Delação de Youssef sobre gestão Lerner sumiu do processo

Sem desfecho há mais de uma década, o principal processo criminal do chamado caso Copel/Olvepar, escândalo de corrupção que marcou o final da gestão Jaime Lerner no governo do Paraná, em 2002, passa agora por uma polêmica “restauração”. Em 2015, foi descoberto que colaborações do doleiro Alberto Youssef, além de informações de quebras de sigilos bancários, desapareceram do processo judicial. A informação é de Catarina Scortecci, na Gazeta do Povo desta segunda-feira.
Hoje pivô da Lava Jato, Youssef também é réu do caso Copel/Olvepar, cuja denúncia foi oferecida no início de 2003 pelo Ministério Público Estadual (MP). Mas, em dezembro daquele ano, já na mira no caso Banestado, o doleiro fez um acordo de cooperação com o Ministério Público Estadual e o Ministério Público Federal, comprometendo-se a ajudar nas investigações em curso, incluindo o caso Copel/Olvepar. Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

Um pitaco em “Delação de Youssef sobre gestão Lerner sumiu do processo

Deixe seu pitaco