Armação frustrada

Bem que a secretária municipal de Educação e sua equipe tentaram escapar do debate sobre o retrocesso que significa a criação do cargo de cuidador infantil, sem formação para trabalhar com crianças. Mas a armação não funcionou.
A primeira tentativa foi a ausência na reunião marcada em dia e horário solicitado pela secretária na segunda-feira. A outra aconteceu minutos antes da sessão de ontem.
O blog soube que orientaram os professores da UEM para aguardarem no plenarinho do Legislativo. Enquanto isso, a secretária e sua equipe entraram na sala da presidência da Câmara e iniciaram a argumentação na tentativa de convencimento dos vereadores. Ao perceberem o que estava acontecendo, as professoras se dirigiram ao gabinete da presidência, quando foram barradas e orientadas novamente a aguardar no plenarinho.
A manobra não teve sucesso e as professoras entraram na reunião, como havia sido combinado, e confrontaram os números apresentados pela secretária e sua equipe, resultando na decisão unânime dos vereadores contra a proposta de Solange Lopes.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.