Pela quinta vez, casa do Promotor Cruz é alvo de marginais

Arrombamento

A residência do procurador de justiça José Aparecido da Cruz foi novamente alvo de marginais. Foi a quinta vez que a casa, localizada na Zona 5, sofreu tentativa de furto. A polícia esteve no local.
A onda de arrombamentos naquele bairro levou o Promotor Cruz e um grupo de moradores a pedirem mais segurança. O grupo foi a Curitiba pedir ao governador Beto Richa (PSDB), que chegou a anunciar mudanças na área de segurança pública à época, mas, depois, recuou. A insegurança, como se percebe, continua como antes.


O fato nos leva a questionar a atuação dos órgãos de segurança na cidade, especialmente o policiamento ostensivo. Pouco mudou nos últimos tempos, pois o policiamento diário ainda tem dificuldades com o número inadequado de viaturas e certamente não se atende a tudo o que o Conselho Comunitário de Segurança reivindica.
Quando se arromba a residência de um conhecido procurador de justiça (responsável pela denúncia contra vários políticos locais, que hoje respondem por crimes cometidos contra o poder público), é de pensar. Será que Cruz, que está na Espanha, terá que de novo à capital do estado, em caravana, pedir por segurança?

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.