Temer: políticas de saúde pobres para os pobres

A ideia de criação de um plano de saúde popular, como quer o ministro interino da Saúde, Ricardo Barros (PP), pode levar levar à privatização da saúde pública, na opinião do pesquisador Gustavo Bonin Gava, do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
“Esse pacote de serviços de saúde ‘populares’ conduz à privatização total do setor, desde o controle dos fundos públicos pelo capital financeiro até a expansão dos seguros privados de saúde como alternativa viável ao sistema público. A mercantilização da saúde será alcançada em todas as esferas que possam ser capturadas pelo setor privado para ampliar sua lucratividade”, escreveu em artigo publicado na Plataforma Política Social.

“O ministro da Saúde omite-se quanto ao fato de que o SUS sofre de crônica insustentabilidade financeira derivada do seu subfinanciamento histórico. Apenas como exemplo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2013, os gastos totais em saúde no Brasil foram de 9,7% do PIB, contudo, mais da metade (51,8%) são gastos de ordem privada, ou seja, o SUS é subfinanciado, acarretando graves problemas em sua gestão. A ampliação de mercados privados colaboraria para a ampliação das iniquidades de acesso aos serviços e ações ofertados pelo SUS”, diz o artigo. Leia o artigo completo aqui.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

8 pitacos em “Temer: políticas de saúde pobres para os pobres

  1. Plano popular realmente seria a solução !?
    Compram ambulância pra te levar numa UPA
    Vao dizer pra quase tudo que o plano não cobre

  2. o pobre mal tem dinheiro pra comprar comida e ainda querem que pague plano de saúde! Esse pais precisa criar vergonha na cara e começar a devolver em saúde, educação, os milhares de impostos que são cobrados de nós brasileiros. Se todo dinheiro arrecadado fosse devolvido em benefícios para o povo, com certeza teríamos uma saúde de primeiro mundo e não precisaria de planos de saúde, nenhum.

  3. Vai chegar um tempo em que o povo brasileiro só vai pagar imposto para sustentar a corja de políticos e CCs e não terá retorno algum, tá na cara que com este plano de saúde o governo quer tirar o dele da reta e sucatear o SUS obrigando o cidadão a pagar este plano.

  4. uma maneira sutil de enganar os eleitores ignorantes que os colocaram lá(nós).Os donos dessa ideia, tem os melhores planos de saude, dinheiro para se tratar fora do país, tudo na rede particular, paga com nosso dinheiro e com o que roubaram e a maioria da população nem se apercebe disto.Isto já é um belo truque para fazer com o SUS, o que estão tentando fazer com o lixo, a TCCC, que detem o monopolio, recebe dinheiro da prefeitura e presta um péssimo serviço, além do preço abusivo.Mas é o que o povo quer, fazer o que?…

  5. Todo mundo quer solução para corrupção, melhor gestão, etc.

    Mas ninguém quer mexer no próprio bolso… Não estou falando que TODO MUNDO deve pagar pela saúde, mas QUEM PODE pagar um pequeno valor para desafogar o sistema, poderia fazê-lo.

    Isso não elimina a necessidade de reduzir o número de desvios, exageros da máquina, corrupção, etc… a solução do país passa por todas as vias possíveis..

    No Brasil, todos querem seus direitos, mas ninguém se preocupa com os deveres. O sistema de saúde não suporta o molde atual. Estamos cansados dos desmandos dos políticos SIM e isso deve ser resolvido SIM… quero redução de impostos, utilizaçao mais responsável, mas a equação é um pouco mais complexa (tanto que a saúde é um problema inclusive nos EUA)

  6. Seria bom mais faixas dentro dos planos de saúde, no passado eu pagava pra família inteira, depois que os governos obrigaram os planos a cobrirem tudo o preço subiu tanto que tive que cortar, preferia ter a opção de antigamente.
    Também acho que o Poder legislativo que consome mais do que tudo no país, nos dias de hoje no Brasil deveria haver só o Presidente mesmo, pois eles gastam demais, imagina ir de avião na terça e voltar na quinta, apartamento funcional, pessoal, etc, deveriam cortar tudo pelo menos pela metade, aí sim pensar em mexer na saúde, segurança e educação.
    Uma idéia que acho legal seriam poucos impostos bem descritos, morei em um país que o imposto descontado de 5% do salário era exclusivamente para saúde, mas não igual essas porcarias de plano de saúde do Brasil, simplesmente entrava em uma clínica de massagem, pagava uma taxa mínima e quando terminava saía andando sem ter que ter pedido auditoria pra ninguém. No Brasil quem paga INSS desfruta da mesma porcaria dos que nunca trabalharam ou contribuíram com nada pro país, por isso que tá esse lixo.

Deixe seu pitaco