Fiscais do Mapa, hoje presos, reuniam-se em shoppings

Maringá é citada várias vezes na decisão do juízo da 14ª Vara Federal de Curitiba na Operação Fraca. Além de Daniel Gonçalves Filho, apontando como o chefe da quadrilha, aparece Brandízio Dario Junior, fiscal federal agropecuário, chefe da regional do Ministério da Agricultura em Maringá.
Brandízio cumpre prisão temporária.

Fiscais e empresários reuniram-se no Shopping Catuaí para, supostamente, tratar do esquema de corrupção, como aconteceu em setembro do ano passado. A BR Organ Fertilizantes, de Ângulo, micro-região de Maringá, também é citada no despacho. Além de Brandízio, no encontro estavam presentes Heuler Iuri Martins, Gil Bueno e o chefe da Unidade Técnica Regional de Agricultura de Londrina, Juarez José Santana, também acusado de ter um patrimônio incompatível com a função e de chefiar a quadrilha em Londrina. “Possui, segundo as investigações, nada menos do que duas franquias da lanchonete Subway – obviamente registrada em nome de parentes próximos. Não fossem as investigações policiais haveria de ser considerado um verdadeiro fenômeno na arte de bem administrar o salário recebido como servidor público”, segundo o despacho.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.