Salários de CCs estaduais…

… vinculados ao maior grupo politico de Maringá. Lendo a postagem do Rigon sobre a dispensa de CCs da Secretaria Estual de Planejamento, fiquei curioso para saber duas coisas:

O salário de cada um e se essas pessoas davam expediente em Curitiba, cumpriam horários e o que faziam efetivamente em benefício do contribuinte, que é que os pagava.
Quanto aos salários apurei: o ex-secretário municipal Vagner Mussio, assessor técnico, ganhava R$ 9.643,81 mensais com custo de cerca de R$ 13.000,00, com encargos trabalhistas, para o contribuinte; Albari Alves Medeiros, assessor; R$ 9.643,81, custo de R$ 13.000,00, com encargos; Rosanne Fátima Panza, que era chefe de gabinete do secretário,R$ 7.072,07, custo com encargos de R$ 9.550,00; Carlos Alberto de Paula Junior, assessor técnico, R$ 7.072,07; e Roberta Nayara Ruiz (filha do ex-secretário e ex-prefeito de Floresta José Roberto Ruiz), o mesmo salário de 7.072,07, custo com encargos, para o contribuinte R$ 9.550,00. Antes o secretário Cylleneo Pessoa Pereira Junior, o Cileninho, que era secretário, já havia sido exonerado e recebia R$ 23.634,00, com custo, só com salários e encargos: R$ 31.905,00,
Outras dúvidas: Vão arrumar outros cargos para todos? Qual o sentimento do leitor, que com muito trabalho consegue sobreviver com o salário do mercado, vendo essas informações? Não é revoltante? Isso não precisa acabar?
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.