Nomeado para a Polícia Rodoviária, capitão Rogelho
ainda não assumiu o cargo

Rogelho-Rodrigo

Nomeado na segunda quinzena de julho para assumir o comando da 4ª Companhia de Polícia Militar Rodoviária, o capitão Rogelho Aparecido Fernandes (esq.) ainda não assumiu o cargo. Conta-se que nos bastidores o deputado estadual Tiago Amaral tenta revogar a nomeação e colocar no cargo o tenente Rodrigo Pereira (dir.), atualmente comandando o 2º Pelotão de Polícia Rodoviária de Rolândia.

No final de julho o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, Nelson Leal Junior, designou o capitão como agente da autoridade de trânsito do DER, em virtude de ter sido lotado no Batalhão de Polícia Rodoviária.
O impasse criado com a tentativa de manobra nos bastidores foi um dos assuntos de ontem, na posse do coronel Padilha no 3º CRPM. O capitão Girotto, que comandava a Polícia Rodoviária na região de Maringá, foi transferido para o 3º CRPM na mesma data em que Rogelho foi transferido do 4º BPM para a 4ª Companhia de Polícia Rodoviária. A posse do capitão deveria acontecer no próximo dia 7, mas foi cancelada.
A situação criada constrange muita gente, e a mudança a essa altura do campeonato é considerada cada vez mais improvável. Trocar Rogelho por Rodrigo dependeria somente do governador Beto Richa, que assim atenderia um influente deputado de sua base e seu pai, o presidente do Tribunal de Contas Durval Amaral, que estaria à frente do lobby.
Deputados federais e estaduais acompanham o caso, já que não é mais somente uma questão militar. O tenente Rodrigo deixou a Polícia Rodoviária de Maringá em 2014, atritado com oficiais da companhia. Ele não é capitão e está afastado do quadro de promoções até que se resolva um processo que tramita na justiça.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.