No calcanhar de Maringá

O orçamento de Ponta Grossa para 2018 é menor que o de Maringá – R$ 838 milhões contra R$ 1 bilhão 600 milhões -, mas lá há uma expectativa de ultrapassar a Cidade Canção na arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços.

Ontem o secretário de Gestão Financeira, Cláudio Grokoviski (foto), apresentou a proposta orçamentária.
Ponta Grossa, que inicia amanhã o Programa de Regularização Tributária, aposta na aceleração do processo de industrialização para passar Maringá em ICMS. No ano passado, Ponta Grossa recebeu R$ 115.192.155,99 líquidos relativos a ICMS, contra R$ 124.845.108,03 repassados a Maringá.
Maringá recebeu este ano R$ 102.404.976,15 de ICMS, contra R$ 98.532.229,32 repassados a Ponta Grossa.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.