Lei Roaunet: Maringá é a segunda do Paraná em captação de recursos

Maringá é a segunda cidade do Paraná em captação de recursos da Lei Rouanet, atrás apenas de Curitiba. Enquanto a capital usufrui pouco mais de R$ 36 milhões, Maringá aparece com R$ 3.025.521,92, à frente de Londrina, com R$ 2.369.866,59. Em Maringá foram apoiados, ao todo, 28 projetos.

Baratek 10

Curitiba somou 127 projetos patrocinados e em Londrina 26 propostas receberam incentivo. Dos mais de R$$ 3 milhões, R$ 1.801.860,90 foram captados pela ação direta do Instituto Cultural Ingá, com a colaboração dos mais de 30 parceiros da entidade.
“O resultado de 2017 representa um crescimento de 28% em relação a 2016. Devemos esse desempenho aos produtores que conceberam excelentes projetos culturais na cidade e região, mostrando cada vez mais profissionalismo e criatividade”, disse Miguel Fernando, diretor executivo do ICI.
A taxa de sucesso na captação de recursos para os projetos apoiados pelo ICI atinge a marca de 85%. “Buscamos projetos que visam resolver problemas, sejam problemas artísticos, culturais ou sociais. Vale ressaltar que somos a única entidade no Brasil a atuar nesse campo no terceiro setor, ou seja, uma instituição que desempenha o papel de agência de fomento e incentivo à cultura de maneira não lucrativa. Uma ideia inédita que vem trazendo bons resultados à Maringá, graças, também, aos empresários que acreditam na importância de viabilizar a arte e a cultura para melhorar a nossa sociedade”.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.