Pode ser tudo, pode ser nada

O advogado do vereador Homero Figueiredo Lima e Marchese, no pedido de desfiliação do Partido Verde de Maringá, junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, é Thiago Paiva dos Santos, que durante anos foi cargo comissionado das administrações do PP maringaense e advogado do partido em campanhas eleitorais, em especial do ex-prefeito Silvio Barros II.

Ele é casado com uma servidora do Tribunal de Justiça do Paraná, sobrinha de SB II e do ministro Ricardo Barros, por sua vez casado com a vice-governadora do estado, Cida Borghetti.
Os trabalhos da Comissão Processante que investiga irregularidades diversas que teriam sido cometidas pelo vereador foram suspensos graças a uma liminar do TJ. O processo em primeira instância está congelado desde 15 de dezembro; em segunda instância, travou no dia 12 daquele mês.
Como diria Zé Beto, pode pode ser tudo, pode ser nada.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.