Procurador pede afastamento de Barros do Ministério da Saúde

O procurador Marinus Marsico pediu ao Tribunal de Contas da União que afaste temporariamente do cargo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, por, supostamente, boicotar parceria da Hemobrás (Empresa Brasileira de Hemoderivados) com a multinacional Shire para a produção de um medicamento essencial para pacientes hemofílicos.

A medida foi requerida em caráter cautelar (preventivo) e a decisão caberá ao plenário do TCU, após o ministro de manifestar. A expectativa, no entanto, é de que o pedido perca objeto, pois Barros deve deixar o cargo espontaneamente na quarta-feira para se candidatar a deputado federal. No julgamento de mérito, Marsico requer a inabilitação de Barros para cargos em comissão e funções de confiança. A saída dele iniciará a reforma ministerial do presidente Michel Temer. A informação é de Fábio Fabrini, Gustavo Uribe e Talita Fernandes. Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.