Ex-CC faz acusações na internet

O clima raivoso entre alguns ex-cargos comissionados da Prefeitura de Maringá chega a ser perturbador e já merece a interferência do Ministério Público Estadual, uma vez que agora a instituição está sendo publicamente acusada de ter sido ‘comprada’ pela administração municipal.

É o que escreveu, mais de uma vez, por exemplo, o ex-CC Guilherme Henrique Taniguti, exonerado do cargo em agosto do ano passado, depois de passar por três secretarias municipais diferentes. Desde então ele tem usado as redes sociais para criticar a administração, muitas vezes de forma grosseira.
Ele tem feito, agora, acusações envolvendo o Ministério Público, que estaria “na mão” do prefeito Ulisses Maia, que também teria o controle da mídia da cidade, embora, passados 18 meses de sua posse, sequer a concorrência para veiculação de publicidade tenha sido concluída. “A midia está comprada.. promotor do MP tbm”, escreveu Taniguti, que costuma se referir ao prefeito como “Ulixos Maia”.
Seria muito interessante que o Ministério Público Estadual manifestasse interesse em ouvir o denunciante para se saber detalhes sobre como a administração está ‘comprando’ promotores. Em tempos de fake news, é preciso esclarecer as coisas.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.