Ricardo Barros fala em vetar reajuste de 2,76% a outros poderes

Rogerio Galindo, na Gazeta do Povo, onde o título original da matéria é ““Governador” Ricardo Barros fala em vetar reajuste de 2,76% a outros poderes”:

Baratek 10

A Assembleia Legislativa do Paraná votará os projetos de reajuste salarial do funcionalismo podendo ter todo o resultado vetado pela governadora Cida Borgthetti (PP). Segundo se diz nos bastidores, o governo decidiu jogar duro, e cogita barrar qualquer reposição superior a 1%.
A declaração sobre o veto teria sido dada por Ricardo Barros, marido da governadora, em conversa com deputados da base. Barros, visto por muitos como o “governador de fato”, teria dito que o estado não tem condições financeiras de dar os 2,76% para repor a inflação dos últimos 12 meses, e que os outros Poderes colocariam em risco o respeito ao teto de gastos caso aprovassem o reajuste.
Hoje, todos os outros poderes (Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública e Assembleia) têm projetos tramitando pedindo a reposição da inflação. O Executivo, sem caixa, mandou projeto prevendo reposição de apenas 1% para seus 310 mil servidores (número que soma ativos e inativos). Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.