Ieadcemar terá novo comando

O campo eclesiástico da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Maringá terá novo presidente nos próximos dias, em substituição a Robson Brito, que se afastou recentemente. Hoje o campo eclesiástico está sendo comandado de forma interina pelo seu vice-presidente.

A informação surgiu ontem, durante reunião entre membros da Ieadcemar e da Convenção Estadual das Igreja Evangélica Assembleia de Deus do Paraná. A reunião aconteceu das 19h30 às 23h. A mesa foi composta por membros da Ieadcemar e Cieadep. O presidente interino, pastor Francisco, fez a abertura, lendo o Salmo 20, e em seguida vários membros fizeram uso da palavra.
O presidente da Cieadep, Perci Fontoura (foto), disse que a entidade veio como uma mãe para ajudar seus filhos e que a situação do campo eclesiástico de Maringá é conhecida em todo o Paraná e fora dele. Disse que não acionou o Ministério Público para investigar o ocorrido; que foram membros da própria igreja que em posse de documentos apresentaram a denúncia;
ele também expressou que não tem desejo de vir pra cá e que nunca quis isso.
Em seguida advogados do pastor Robson Brito, presidente que se afastou recentemente da Ieadcemar, utilizaram o estatuto interno para defendê-lo. O estatuto foi escrito pelo próprio Brito, quando era membro da comissão jurídica da Cieadep. O pastor, por meio do advogado, pediu 10 dias para jejuar e consagrar para ver qual decisão tomar. Seu advogado também disse que quando foi convocado para audiência de ajuste de conduta ele não assinou o documento pois precisa de um tempo para pensar na situação. Disse também que o documento que ele assinou em Curitiba não tem validade.
Em seguida o responsável pela comissão jurídica de Cieadep fez a defesa dentro do mesmo estatuto e apresentou o documento assinado pelo pastor Robson datado do último dia 12, em que se comprometeu a deixar o cargo para ser transferido para outro campo indicado pela entidade estadual.
Vários pastores locais tomaram a palavra para expressar se eram a favor ou contra a mudança. Surgiram até rumores de que o pastor Robson nesses 10 dias estaria costurando um acordo com obreiros locais para dividir o campo, ou seja, alugar salões e continuar presidindo um campo sem ligação com a Cieadep; assim a convenção ficaria com a dívidas.
Outros usaram a palavra pedindo que a Cieadep retirasse a denúncia contra a Ieadcemar para que membros do conselho fiscal e membros do financeiro da igreja não corressem risco de ficar “mal falados”.
O presidente pastor Perci que fez uma sugestão. Ele disse que o promotor de justiça deu a autorização para que o assunto se resolvesse dentro da igreja, quando o pastor Robson foi chamado para ajuste de conduta, mas como ele não aceitou agora o assunto passaria a ser com o Ministério Público e não tem como retirar a denúncia, que foi feita por membros que têm esse direito. Ele disse quee vai conceder os 10 dias para o pastor Robson, só que vai deixar um dos membros da comissão de transferência (José Polini) acompanhando o ex-presidente nesse período da sua “consagração”. O pastor Robson Brito não fez uso da palavra.
O presidente da convenção informou que dentro de 10 dias, independentemente de qualquer outra decisão, Maringá terá um novo presidente, pois assim se evitaria um escândalo maior. O blog soube que hoje 85% dos membros da AD em Maringá apoiam a convenção. A próxima reunião será no dia 26.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.