Aprovados cobram nomeação

Matéria de Isabela Fleischmann publicada hoje na Folha de Londrina informa que o deficit na Defensoria Pública do Paraná chega a 895 profissionais. A instituição tem como objetivo garantir o acesso à justiça para as pessoas mais vulneráveis e que não têm condições financeiras para contratação de advogado.

Baratek 10

A Defensoria teve seu primeiro concurso há quatro anos. Em março em 2017 foi feita a última prova, mas os aprovados ainda não foram nomeados. São 56 candidatos que esperam a medida do governo estadual. O Estado, no entanto, argumenta que o orçamento para gastos com pessoal está apertado.
Maringá possui quatro profissionais, quando seriam necessários 37. Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.