Quinta tem Marcha pela Ciência

O Diretório Central dos Estudantes, a União dos Grupos PET/Programa de Educação Tutorial e os centros acadêmicos da Universidade Estadual de Maringá irão organizar, na quinta-feira, às 9 horas, uma passeata em protesto ao que consideram ataques do governo federal ao setor da educação.

Os manifestantes sairão de frente ao prédio da Reitoria da UEM em direção ao Terminal Rodoviário. Um dos objetivos dos manifestantes é pedir a revogação da Lei do Teto de Gastos (PEC 55/2016), que, segundo eles, acarretará a redução da verba destinada à Ciência, por meio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Informação e Comunicação, e a suspensão do pagamento de todos os bolsistas de mestrado, doutorado e pós-doutorado a partir de agosto de 2019, dos bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, Programa de Residência Pedagógica, Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica e dos Programas de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública de Educação Básica.
Outra pauta da passeata é lutar contra as leis de terceirizações e privatizações das universidades, Escola Sem Partido, e todo ato de cunho discriminatório e opressivo, e, principalmente, em defesa de uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade.
Também está na pauta levar à população o conhecimento da necessidade do investimento em pesquisas universitárias e a gravidade dos problemas gerados pelo corte de verba de órgãos como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessal de Nível Superior.
Embora o ato seja organizado pelos alunos, as entidades estudantis responsáveis pela manifestação estão convidando os professores e os agentes universitários para participarem da passeata. (ASC/UEM)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.