Veto e voto

Do blog de Zé Beto:

Hoje os deputados estaduais votam os vetos da governadora Cida Borghetti sobre o reajuste de 2,76% aos servidores públicos da Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Tribunal de Justiça, Ministério Público e Defensoria Pública.

Recentemente ela tinha retirado a proposta de 1% de aumento aos funcionários do Executivo, que estão com os salários congelados desde 2015. Os parlamentares, que haviam aprovado isso no passado, resolveram apresentar uma emenda com aumento geral de 2,76%, pois já tinham aprovado o mesmo percentual para os funcionários que hoje aguardam se o veto de Cida será derrubado ou não.
O pano de fundo é a eleição de outubro. Nos bastidores o que se analisa quanto a decisão vai causar impacto na contagem de votos. Cida jogou a discussão sobre o aumento de 310 mil servidores do Executivo (ativos e inativos) para depois de outubro, mesmo porque só vai saber se continua ou não no cargo após a contagem dos votos. Se os deputados derrubarem o veto hoje, a multidão dos excluídos vai ficar furiosa, mesmo porque não adiantará a desculpa esfarrapada utilizado por alguns ministros do STF quando aprovaram o próprio reajuste recentemente – aquela que informava que a pancada não teria impacto nos cofres públicos porque estava sobrava dinheiro do orçamento próprio

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.