PP neutro? Milagre…

Li no Estadão e só acredito vendo, na prática: ‘O PP comunicou a postura “de absoluta isenção e neutralidade” nesta terça.

“O eleitor quer tomar sua decisão sem que qualquer outro aspecto, que não os candidatos, sejam levados em consideração como critério de escolha”, diz o documento. A sigla destaca ainda que deseja contribuir com o futuro governo – o partido elegeu 37 deputados federais e cinco senadores’.
Meu comentário (Akino): Como assim, o PP não vai apoiar ninguém? Ou está apoiando os dois? Um dos partidos mais fisiológicos, como PP, certamente está esperando o melhor momento para dar o bote. Se o eleito, for Hadadd, a velha parceria que levou Paulo Roberto Costa à Petrobras,poderia voltar. Se for Bolsonaro, fica um pouco mais difícil, mas é sempre bom lembrar que Bolsonaro foi do PP, por um bom tempo, embora, justiça seja feita, parece que não respingou nenhum ‘esguicho da lava jato’ nele.
Glória a Deus, diria Cabo Daciolo, o PP neutro, pensando contribuir com o futuro governo, é milagre.
PS: Neutralidade mesmo é do Partido Novo, que disse que não quer o PT, mas não apoia Bolsonaro.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.