Tropas inquietas

A eventual retirada de compensações incluídas no projeto de reestruturação das carreiras das Forças Armadas, enviado ao Congresso juntamente com as mudanças no sistema de proteção social dos militares, pode gerar “insatisfação na tropa”.

O alerta foi feito em entrevista ao Estadão pelo assessor especial do Ministério da Defesa, general Eduardo Garrido, um dos responsáveis pela elaboração da proposta. “Na nossa visão, não seria adequada uma desidratação desse tipo. Aí, perde a essência de um projeto que é a reestruturação da carreira. Para os nossos comandantes, é uma situação complexa. Eles têm que manter os princípios da hierarquia e da disciplina. São os principais fiadores desse processo. Eles precisam ter as tropas na mão. E nós estaremos impondo mais sacrifício a essas tropas”, afirmou. (Via BR18)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.