Diárias e avaliação

Como o blog divulgou na sexta-feira, 11 vereadores e ex-vereadores de Ângulo, microrregião de Maringá, tiveram os bens bloqueados por decisão judicial por uso irregular de diárias no período de 2012 a 2014, entre eles estão os atuais prefeito e vice-prefeito da cidade.

Depois de ler a matéria, leitor levanta a suspeita de que em Ângulo o mau uso das diárias continuaria. E foi às contas, baseado nos dados do portal da transparência daquela cidade da microrregião de Maringá.
Desde que assumiu o cargo, em janeiro de 2017, o prefeito Rogério Aparecido Bernardo recebeu R$ 61,5 mil em diárias, o que equivale a mais de quatro vezes seus vencimentos mensais (R$ 13.947,68). O vice, Alexandre Sousa Profeta, o Panda, no mesmo período recebeu R$ 21,9 mil, quase cinco vezes os rendimentos mensais do cargo (R$ 4.573,98).
Este ano o prefeito gastou R$ 6,9 mil para viajar uma vez a Brasília e três vezes a Curitiba. O valor inclui os R$ 1,5 mil que usou para ir à capital do estado em março (saiu dia 18, retornou dia 20). As três diárias foram justificadas no item “outros objetivos não ligados ao TCE/PR”.
O site da prefeitura, no dia 20 de março, publicou como notícia com foto (acima) do que parece ter sido o motivo da concessão das diárias: em Curitiba, o chefe do Executivo de Ângulo fez uma visita aos atletas Gilson Pirani e Leonardo Santana, jogadores de futebol angulenses que estavam em avaliação no Coritiba Football Club, acompanhados do diretor de Esportes do município, Jhonatan Trembescki.
Outros cinco jogadores da região – dois de Floraí, um de Atalaia, um de Astorga e um de Maringá – também participaram da avaliação no time coxa branca, entre os dias 18 e 22 do mês passado.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.