Procedimento administrativo

O promotor José Lafaieti Barbosa Tourinho instaurou no dia 10 um procedimento administrativo para verificar denúncia na área de habitação e urbanismo.

A notícia que chegou ao Ministério Público Estadual é de irregularidades no prédio do paço municipal de Maringá, que não teria plano de segurança contra incêndio aprovado junto ao Corpo de Bombeiros. Além disso, não haveria sinalização em caso de emergência, falta de extintores, ausência de iluminação de emergência e forro instalado com material inflamável e tóxico”.
Dias atrás o Corpo de Bombeiros firmou termo de compromisso de ajustamento de conduta, como já fez com a Câmara de Maringá, com um hospital da região, uma igreja de Apucarana, dois condomínios em Curitiba e um de Chopinzinho e uma empresa de importação de São José dos Pinhais. As multas variaram, nestes casos, de R$ 5.568,36 a R$ 140 mil.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.