Espuma e fedor

A imagem é do ribeirão Bandeirantes, na área de lançamento dos efluentes da estação de tratamento da empresa concessionária do serviço público de água e esgoto na vizinha Paiçandu.

“Além da descaracterização das condições naturais do ribeirão, o forte odor também é uma marca registrada do local”, conta leitor. Quem utiliza a estrada e é morador dos arredores garante que o problema se arrasta há tempos e até agora nenhuma medida efetiva foi tomada, seja pelo poder público municipal ou por qualquer outra autoridade.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.