Só a Presidência da República
já gastou mais de R$ 6 milhões
com cartão corporativo este ano

O presidente Jair Bolsonaro – aquele que quer abrir a caixa-preta do BNDES – mantém em segredo mais de dois terços das informações sobre gastos com cartões corporativos do governo federal (cerca de R$ 13,5 milhões no primeiro semestre deste ano), revela Lucio Vaz, na Gazeta do Povo.

Além do sigilo, há casos de saques em dinheiro e casos em que não é informado o nome do favorecido. Só a Presidência da República registrou despesas de R$ 6,1 milhões. Há casos de pagamentos de R$ 79 mil, muito acima do limite de R$ 33 mil nas compras normais.
O cartão de pagamento do governo federal, na forma de cartão de crédito, paga despesas eventuais de pequeno valor, que exigem pronto pagamento, e também compras em caráter sigiloso. Na prática, esses cartões podem comprar quase tudo, como combustível, passagens aéreas, medicamentos, material para construção, material impresso, etc. Também podem ser usados em restaurantes e para compras em supermercados e padarias”. Mas o governo Bolsonaro mantém as práticas dos presidentes anteriores e não informa os beneficiários de saques de dinheiro. Leia mais.

(Foto: Antonio Cruz/ABr)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.