Cartórios registram reaquecimento
em compra e venda de imóveis

A informação é de Mariana Ceccon, na Gazeta do Povo: após período de estagnação econômica, as operações de compra e venda de imóveis em Maringá subiram 7,5% em um ano. O dado é inédito foi levantado pela primeira vez na cidade, levando em consideração os registros realizados nos quatro cartórios de imóvel do município.

O estudo Indicadores do Registro Imobiliário apontou que mais de 10,1 mil transações de compra e venda foram registradas entre maio de 2018 e maio de 2019 em Maringá, algo que a Associação dos Registradores de Imóveis do Paraná (Aripar), instituição que está conduzindo a pesquisa, considera um claro sinal de aquecimento do mercado regional.
Apesar do dado positivo, a instituição também chamou atenção para outros recortes do mesmo indicador. No acumulado dos últimos seis meses, por exemplo, o recuo dessas mesmas transações foi de 3%. Na comparação específica entre maio de 2018 e maio de 2019 também há um recuo de 2,5%.
O coordenador de pesquisas da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) – entidade que está dando apoio técnico ao estudo – diz que este cenário é esperado. “O que vemos em Maringá é um cenário bem parecido ao que se vê em São Paulo. Quando olhamos para 12 meses, vemos um crescimento, mas não é um crescimento monotônico, há oscilações e que são consideradas normais”, comenta Eduardo Zylberstajn. Leia mais.

(Foto: JC Cecílio)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.