Fábrica de diplomas

De Leandro Mazzini, em O Sul:

Há cinco anos a Coluna vem denunciando a fábrica de diplomas de algumas faculdades Brasil adentro, cujos donos ou são políticos, ou têm bom trânsito no Ministério da Educação, onde aprovam facilmente cursos muito demandados como medicina, fisioterapia e direito. A operação da Polícia Federal que prendeu os donos da Universidade do Brasil apenas abriu os portões do esquema nacional.

Tem mais
Há dois focos, e denúncias anônimas feitas por alunas pipocam no MP e na PF: num esquema, a fraude é no FIES, o famoso financiamento estudantil, no qual as faculdades são suspeitas de embolsar o dinheiro de ‘alunos fantasmas’. A outra farra é a venda de vagas para ingresso do aluno nos cursos mais cobiçados. Um festival de banditismo, de professores, donos de instituições e, pior, dos futuros ‘profissionais’.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.