Rejeição e autoritarismo

A minuta da Lei Geral das Universidades foi rejeitada hoje, na UEM (leia mais), e pelo jeito a Seti vai receber como proposta a mesma feita em 2017 ao governo Richa, em 2017.

Na reunião do COU, que durou quase todo o dia, a maioria da plenária protagonizou uma espécie de censura, a la Crivela, e  foi contrária à concessão de 3 minutos (apenas!) de microfone ao pró-reitor de Planejamento, que falaria aprofundando esclarecimentos sobre os trabalhos do GT-LGU a pedido de um conselheiro.
Um cartaz canonizando o ex-reitor Baesso, que inchou a UEM de cargos comissionados, foi colocado por um saudosista.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.