Noroeste é a primeira região
a receber Programa de Irrigação

O governador Carlos Massa Ratinho Junior lançou hoje, em Paranavaí, o Programa de Irrigação, que tem como objetivo aumentar a produtividade agrícola e potencializar a produção do Paraná.

O programa começa pela região Noroeste do Estado, onde predomina o solo de Arenito Caiuá, numa área de 3 milhões de hectares. É uma região com déficit hídrico, mas com imenso potencial agrícola caso o solo seja corretamente irrigado. A iniciativa abrange os polos de Maringá, Paranavaí, Umuarama e Cianorte, onde predominam as bacias do Ivaí, Piquiri e Pirapó.
A previsão é que o incremento de produção atinja até 500% em algumas culturas e facilite o processo de integração lavoura-floresta-pecuária. A iniciativa é da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e foi desenvolvida com o apoio de uma cooperativa. Entre as principais ações haverá medidas para reduzir custos dos equipamentos, linhas de crédito, agilidade para a concessão de licença e outorga para o uso da água dos rios.
O governador destacou que o Noroeste tem potencial de incrementar as suas principais culturas, como a cana-de-açúcar, mandioca, laranja, além de pecuária de corte e leite. Além disso, poderá adicionar novas, para atender à crescente demanda por alimentos no mundo.
“Se a região precisa de irrigação, nada mais inteligente do que reduzir custos para implantar os sistemas, criar linhas de crédito baratas e usar a expertise da Cocamar para melhorar a produção. Temos um diamante a ser lapidado”, afirmou Ratinho Junior. “Podemos introduzir ainda mais tecnologia de ponta na agricultura e pecuária com organização. Não é racional uma terra com um alqueire e duas cabeças de gado. Se é possível modernizar, nós incentivaremos”, ressaltou. Leia mais.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.