Professores são perigosos…

… podem ensinar o povo a pensar.

Compartilhei esta frase no face e dois amigos fizeram os seguintes comentários: ‘1-: Alguns são mesmos. Tem uns doutrinadores que são um perigo à humanidade. Pregam uma doutrina e na prática vivem outra.’ 2– ‘Deviam mesmo ensinar a pensar principalmente porque o Brasil está nessa m* quebrado mal educado doente e sem dinheiro né porque será foi Bolsonaro e . (sic)
Meu comentário (Akino): Sou do tempo em que os professores preparados e realmente, com raríssimas exceções, eram considerados mestres, mesmo sem mestrado formal. Eram os mais bem pagos, na minha pequena cidade. Para entrar no ginásio, depois de quatro anos de primário, bem puxados, havia o exame de admissão, uma espécie de vestibular. Posso dizer que aprendi, inclusive a pensar com eles. Hoje é preciso reconhecer que com desestímulo, certamente não temos muito professores como antigamente. Já não se fazem mais alunos como antigamente, também. Alunos que respeitavam, obedeciam, que eram realmente educados em casa.
Neste dia dos professores o agradecimento sincero aos verdadeiros mestres e a esperança que a educação volte a ser tratada como era no anos 60, realmente como prioridade. Que bons professores não sejam perigosos e que ensinem a pensar e distinguir entre o certo e o errado, esquerda ou direita, estimulando o uso do livre arbítrio. Não podemos esquecer da educação religiosa, que considero muito importante.
Akino Maringá, colabora

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.