Câmara paga advogados
de deputados do PSL

Deputados federais do PSL do contrataram com dinheiro público da Câmara escritórios de advocacia que também prestam serviços para eles próprios em causas particulares.

Estado de S. Paulo identificou que, dos 19 escritórios de advocacia contratados por esses congressistas com recursos da cota parlamentar, 11 são compostos por advogados que atuam ou já atuaram em causas privadas dos deputados. Nas causas particulares, os parlamentares alegam que utilizaram recursos do próprio bolso. (…)

Já o deputado Felipe Francischini (PSL/foto) apresentou notas no valor total de R$ 80 mil em nome do advogado Manoel de Arruda Junior, que, segundo sua assessoria, “atua para a família Francischini” há mais de seis anos. O deputado, no entanto, diz que o dinheiro pago é para que o advogado o subsidie na atuação à frente da Comissão de Constituição e Justiça. 

Meu comentário (Akino):  Com todo respeito, caro deputado Franschini, não se justifica a contratação de um advogado  de fora, com tanta assessoria da própria Casa. Absurdo, pode até ser legal, mas é imoral. Isto precisa acabar.  E justiça seja feita não são os deputados do PSL que usam e abusam das verbas de ressarcimentos.  Cheira esquema, malandragem o que é inadmissível, em se tratando do PSL  que se elegeu pregando ser diferente.

Akino Maringá, colaborador

(Foto: Will Shutter/ Câmara dos Deputados)

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.