Covid-19 vitimou 27 médicos paranaenses

Com o falecimento de Tokio Okagawa, confirmado na manhã desta segunda-feira, eleva-se a pelo menos 27 o número de médicos vitimados pela covid-19 no Paraná. O dr. Tokio, de 84 anos de idade e 54 de formação, concentrou toda a sua carreira profissional em Borrazópolis, onde residia, e em Kaloré, na região do Vale do Ivaí.

Ele tinha sido diagnosticado com covid no dia 21, quando foi internado no Hospital da Providência, em Apucarana. O quadro de saúde se agravou e ele foi transferido para o Hospital Norte Paranaense (Honpar), de Arapongas, onde faleceu. Nascido em 6 de julho de 1936 e formado pela Católica em 1966, recebeu em 2016 o Diploma de Mérito Ético pelo Jubileu de Ouro. Também foi vereador em Borrazópolis, onde será sepultado em cerimônia restrita.

No ultimo sábado, tinha falecido em Curitiba Fernando Saldanha Barros, que neste ano de 2020 completou 50 anos de formado e recebeu o Diploma de Mérito Ético-Profissional. Com 74 anos de idade, ele estava internado no Hospital São Vicente. Formado em 1970 pela Universidade Federal do Paraná e especialista em Medicina do Trabalho, era o diretor-presidente da clínica Climetra, que funciona no Centro da Capital.

Ainda nos últimos dias a Medicina paranaense perdeu os médicos Mario Massaru  Miyazat, professor emérito da Universidade Estadual de Maringá, fundador e primeiro presidente da Sociedade Maringaense de Psiquiatria, presidente da Regional do CRM-PR em Maringá e diretor técnico do Hospital Psiquiátrico de Maringá, falecido no dia 23/12; Héres Surubiú Passos Homem, 92 anos, formado pela Federal do Rio de Janeiro em 1964 e especialista em Ginecologia e Obstetrícia, falecido no dia 24 de dezembro; e Dorca Urbat Wiens, de 63 anos, inscrita no Conselho em janeiro de 1984 e também falecida no dia 24. (C/ CRM-PR)

Advertisement
Advertisement