Bolsonaro vai pagar US$ 2 a mais por Sputnik V que estados

Reportagem de Guilherme MazieiroRafael Moro Martins e Tatiana Dias, publicada nesta tarde no The Intercept Brasil, revela quue os estados encomendaram a vacina Sputnik V direto da Rússia, mas o Ministério da Saúde preferiu pagar dois dólares mais caro (20%) para a União Química, que tem o maringaense Ricardo Barros como lobista. O nome de Barros é citado oito vezes na matéria, três a menos que Bolsonaro.

A farmacêutica com sede no Distrito Federal pertence a um empresário que já doou dinheiro a um partido do Centrão, o PSD; tem um ex-deputado do Centrão como diretor; e conta com o lobby do líder de Bolsonaro na Câmara e ex-ministro da saúde, o deputado federal do Centrão Ricardo Barros, do PP do Paraná.

Cada uma das 10 milhões de doses contratadas pelo Ministério da Saúde custará o equivalente a 11,95 dólares. Já os governos estaduais irão pagar 9,95 dólares a dose. O prejuízo monumental só ainda não se concretizou graças à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, que levantou dúvidas razoáveis sobre a segurança da Sputnik V. Leia mais.

(Ilustração: The Intercept Brasil; Getty Images)