Um ano de muitas perdas

Relembre algumas das pessoas que nos deixaram neste ano

Foram muitas as vidas que nos deram adeus em 2021. Algumas delas são lembradas aqui, como uma forma de homenagem, saudade e respeito a todos os que partiram ao longo deste ano. Entre as muitas pessoas que nos deixaram estão:

Verdelírio Barbosa, 80, jornalista, proprietário do Jornal do Povo; Valdovino Versolino de Souza, 79, ex-motorista dos prefeitos João Paulino e Silvio Barros (pai); Claudio Struett, 60, que por muitos anos trabalhou no Jornal do Povo; Mauro Rosseto, 77, engenheiro agrônomo que por décadas foi gerente da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná; Roseli Abrão, 74, jornalista; Moisés Cândido, 73, que foi gerente de futebol do Grêmio Maringá; Cícero Cattani, 81, um dos nomes mais importantes do jornalismo paranaense;

Laurindo Cordiolli, 84, pioneiro e empresário do setor de transportes; Christian Paulo de Toledo Bonemer, 58, empresário; Sylvio Sebastiani, 92, jornalista e escritor; Alcides Parizotto, 84 fundador do Atacadão; Geraldo Pires de Oliveira, 71, radialista mandaguariense; José Carlos Cucolo, 61, engenheiro civil e empresário; Victor Hugo Marmelo dos Passos, 76, ex-superintendente regional da Copel; Paulo Vieria de Camargo Junior, 70, advogado e ex-presidente da Câmara de Maringá; Edson Nielsen, 72, advogado; Hélio Eduardo Lucas, 72, o Língua de Trapo, jornalista de Foz do Iguaçu; Ademir Pìnesso, 69, que trabalhou no Grêmio Maringá;

Pedro Ricci, empresário maringaense; Luiz Fernando Cardoso, 40, jornalista, que editava o site Café com Jornalista; Thomaz Aquino Negreiros, 92, ex-Sanepar; Franklin José de Lima, 61, fotógrafo que trabalhou em vários veículos de comunicação de Maringá; José Carlos Pagliaci, o Carlão, 81, ex-prefeito de Uniflor por dois mandatos; Antônio Alczuk, ex-reitor da Catedral de Maringá; Luizinho Gari, 43, servidor público municipal e ex-vereador; Durval de Araújo, 71, empresário do setor de eventos e que foi candidato a vereador; Daniel Inácio Pereira, o Danielzinho, que foi investigador da Polícia Civil; Alaor Gregório de Oliveira, ex-procurador jurídico da Câmara de Maringá; Robson Souza, 80, patologista que foi muito ligado à cultura maringaense; Itizo Nishimura, 83, um dos primeiros pediatras de Maringá. Sergio Doveinis, 86, otorrinolaringologista; Cleber Gomes, 56, ex-jogador do Grêmio e do Sport Clube Mourãoense; João Ortunho Campos, 88, ex-funcionário da Copel; Jaime Lerner, 83, urbanista que foi prefeito de Curitiba e governador do Paraná, autor do primeiro projeto do Estádio Willie Davids;

Vandir Aparecido Ribeiro, 62, ex-bancário que entrou na política e ficou conhecido como Zé da Galinha; Geraldo Rigon, 60, e Ivani dos Santos Rigon, 56, pais dos padres gêmeos Vanilson e Vanderley dos Santos Rigon; Zeferino Yracy Marques, 71, empresário; Odair Miguel Marcarian, 85, que foi radialista e plantonista esportivo; Lauro Melnyk, 88, ex-promotor de justiça; Pedro dos Santos, servidor aposentado da Receita Estadual e apresentador do programa Canta Cidade; Massakazu Takakura, 67, professor aposentado da UEM e ex-presidente do Sincontábil; José Maria da Silva, presidente do Sindicato dos Vigilantes de Maringá e Região; Wilson Pulzatto, agropecuarista, sócio fundador da Sociedade Rural de Maringá; Marcela Angela Rigon, 39, que trabalhava na construção civil; Sergio Eduardo Barbiero, 63, piloto de avião; Robinson Petrucci, 55, representante comercial;

José dos Anjos, o Zé do Boi, empresário do ramo de panificação e ex-militante do MDB; Clementino Francelino da Silva, pastor da Assembleia de Deus Missão, de Sarandi; Cleuza Maria Lopes, 58, moradora de rua; Jurandir Ferreira, 53, o Jurandir Lanches Amigão, presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes de Maringá; Agnaldo de Melo Jesus, 49, agente universitário da UEM; Claudinei Antonio Minchio, 56, ex-prefeito de Peabiru; Itamar Guidi de Lima, 67, médico; Diogo Correa de Oliveira, 38, ex-jogador de futebol; Claudenir Andriani Pires, 46, o Nenê da Platty’s, empresário que foi candidato a vereador; Omar Hadaya, 59, cirurgião dentista; Arão Pereira dos Santos, 59, professor e pastor da Assembleia de Deus; José dos Santos Ribeiro, 76, ex-secretário maringaense e empresário no Paraguai; Marcelo Jovenazio Garcia, 48, proprietário do Pesqueiro do Alemão; Eduardo Celidônio, 78, ex-piloto de corrida e empresário;

Wilson Tramontini, 82, médico pediatra, pioneiro em Cianorte, falecido em Maringá; Fábio Campana, 73, jornalista e ex-secretário estadual; Humberto Antonio Zarpellon, 82, advogado, pioneiro da telefonia em Maringá; Nelson Teodoro Arruda, 70, garçom e maître; Paulo Mendes da Rocha, 92, arquiteto reconhecido mundialmente, e que teve um projeto executado em Maringá; David Nakamura, agente auxiliar de perífica oficial, ex-técnico de enfermagem do Samu; Shirley Pedrosa Moscardi, 65, mulher do empresário José Antonio Moscardi; José Maria Barreto, 78, que foi jogador amador e trabalhou na Codal, que loteou o Jardim Alvorada; Floriano Batalini, 82, o Fiori, fundador da Fioricar Caminhões, de Marialva; Celso Tanabe, 63, engenheiro civil; Francisco Maraviéski, 59, publicitário, ex-secretário de Comunicação de Maringá;

Carlos Roberto Falaschi, 56, o Leão, ex-vereador e ex-secretário municipal de Sarandi; Frank Yassuo Misawa, 57, feirante; Dirceu Berto Junior, 51, agente de segurança operacional na UEM; José Machado Sândano, 86, ex-publicitário; Jairo de Carvalho, 61, professor e ativista do movimento negro; Maurício Gonçalves, 78, goleiro campeão pelo Grêmio Esportivo Maringá na década de 60; Flávio Koito Otomura, 68, da Flávio Joalheiro; Ademir Licce, empresário, ex-vice-prefeito de Santa Fé; Alfeu Leônidas Teodoro, 66, padre, vigário da Paróquia Nossa Senhora da Liberdade; Ronaldo Augusto Borba, 82, o Borba Filho, ex-técnico de futebol, cuja família é maringaense, onde treinou o Grêmio;

Paulo Rovis Silvestre dos Santos e Leandro Silvestre dos Santos, taxistas, pai e filho, moradores de Mandaguaçu; Yukio Wagatsuma, 52, da Frutaria do Yukio, na Vila Opérária; Evilásio Paulo Novais, 61, servidor público municipal e técnico em geomensura; Dídimo Santana Fernandes Junior, 63, empresário da construção civil; Pedro Alves da Costa Neto, 69, servidor aposentado da UEM, onde foi porteiro da Biblioteca Central dos Estudantes por 37 anos; Luiz Antonio Canavello Brandão, 67, o Don Luiggi, proprietário da Osteria Don Luiggi; José Aleixo Gaspar, 80, pioneiro e imobiliarista; Thiago Ruy Amaral, 32, da ONG Vidas gerando Vidas, e que passou por dois transplantes de medula; Inês Avelino Feliz, 83, liderança de bairro;

Conrado Eufrázio da Silva, 81, que durante anos trabalhou no Salão do Toninho, na avenida São Paulo; Douglas Leonardo Costa Maia, 46, advogado; Edson Guidelli Junior, 40, proprietário da Guidelli Automáticos; Daniel Alcamim da Silva, 59, diretor do Grupo Construserv; João Emílio Beltrami, 66, agente universitário aposentado e ex-tesoureiro do Sinteemar; Julia Leite da Silva, auxiliar de enfermagem da UPA Zona Norte; Walter Domingos, 77, escritor e ex-vereador de Mandaguari; Antonio Alves Pereira, 56, o Tatu, que trabalhava no grupo Licce, de Santa Fé; Nivaldo Campanholi, 49, dono da Mix Bicicletas, de Sarandi;

Sérgio Meschini, 37, padre, paróco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, de Maringá; Leonardo Serra de Almeida Pacheco, 41, advogado; Jomah Hussein Ali Mohd Rabah, 52, advogado; Ali Saadeddine Wardani, 69, empresário, presidente do Sivamar; Danilo Baule Santoro, 73, dono da Sândalo Imóveis; Carlos Kimura, 52, gestor imobiliário; Fábio Torrecillas, 40, cabeleireiro e atleta; Zanzal Mattar, 79, e Ricardo Zanzal Campo Mattar, 52, pai e filho, artistas plásticos; Massao Wilson Carlos Horita, 58, ex-gerente da Viação Garcia; Rudney Ricardo Rizzioli, 51, diretor da Elotech Informática e Sistemas Ltda; Dionísio Netto, 71, proprietário da Moto Show;

Maria Aparecida dos Santos Branco, 55, servidora pública da Secretaria de Mobilidade Urbana; João Paulo Garcia Ferreira, 36, músico e triatleta; Maria Josepha Capote Ascêncio, 99, uuma das primeiras zeladores do Colégio Gastão Vidigal; Egídio Fiali, 73, ex-árbitro de futebol e futsal; Jaldeir da Silva Gonçalves, 76, que foi imobiliarista e presidente do PL de Maringá; o Antimidoro Zanko, 74, o Tito, da Única Propaganda; Antonio Roberto dos Anjos Padilha, 55, ex-comandante do 4 BPM e ex-secretário municipal de Segurança de Maringá; Valter Santos Ortunho Rosa, 64, ex-R. Coimbra (Batavo); Luiz Boligon, 69, ex-Saop e diretor do Hospital Psiquiátrico;

Luiz Fernando de Sena, 52, pastor da Igreja Aliança com Cristo; Carlos Alexandre Preto Moraes, 47, professor e presidente do Democracia Cristã; Jaime Corrêa, 57, empresário da construção civil; Francisco Ribeiro da Silva, 103, pioneiro; Sóstenes Santos Pereira, 40, tenor, regente e diretor; Murilo Gatti, 41, jornalista, fundador do Maringá Post; José Correia de Castro, 70, o José Habakuk, dono da Habakuk Cabeleireiros; Elnio Silveira Pohlmann, 79, o Apucarana, dirigente esportivo do Grêmio de Esportes Maringá, último clube maringaense a conquistar título de campeão estadual, além do GEP e MAC; José Tavares de Oliveira, 78, o Tavarico, representante da Virilon; Manuel Caraçato, 72, ex-vereador de Mandaguaçu;

Oswaldo Rodrigues Truite, 83, ex-presidente da Sociedade Médica de Maringá; Geasi Oliveira de Souza, 51, que foi superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Maringá pro mais de 20 anos; Anesia Edith Kowalski, 69, ex-juíza de Direito formada pela UEM e que atuou no Caso Evandro, de Guaratuba; João Carvalho Pinto, 81, ex-presidente da Sociedade Rural de Maringá; Francisco José Alves, 82, dono do Buffet do Chico;

Waldir Furlan Junior, 44, o Boris Furlan, dono do Mr. Bachir Picanha; Luis Roberto de Oliveira, 79, o Boca, que atuou pelo Grêmio Esportivo Maringá e em 1966 marcou um dos gols na vitória por 3 a 2 contra a Seleção da União Soviética, que tinha Lev Yashin, o Aranha Negra, um dos melhores goleiros de todos os tempos; Melanie Mota Macedo, 56, a Professora Mel, que foi candidata a vereadora pelo PL em 2020; Minao Okawa, 78, ex-presidente da Sociedade Médica de Maringá e um dos fundadores do Hospital Paraná; Sebastião de Castro, 77, empresário, que teve farmácia no distrito de Iguatemi; Fábio Gonçalves de Oliveira, 44, da área de empreendedorismo e capacitação;

Heitor Dutra da Silva Filho, 74, engenheiro, ex-superintendente regional do Departamento de Estradas de Rodagem em Maringá; Sergio Paulo Abujanra, 80, empresário e um dos grandes nomes do basquete paranaense; José Alencar Furtado, 95, ex-deputado federal, que teve o filho, Heitor Alencar Furtado, deputado federal assassinado em Mandaguari, em 1982; e José Maria Bernardelli, 78, que foi vereador, dirigente esportivo e diretor do EstaR.

(Foto: Irina Anastasiu)

Advertisement
Advertisement