Auxílio financeiro a entidades locais

Recursos são resultados de saldos financeiros remanescentes de exercícios anterores

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, assinou portaria estabelecendo os parâmetros para a definição do auxílio financeiro a entidades privadas sem fins lucrativas que completam o sistema único de saúde (SUS), decorrentes da transposição e transferência dos saldos financeiros remanescentes de exercícios anteriores a 2018.

Os saldos financeiros serão aplicados para o custeio de serviços prestados até o limite de R$ 2 bilhões, e aplicados em outras finalidades, em ações e serviços públicos de saúde. O repasse dos recursos às entidades beneficiadas independe de eventual existência de débitos ou da situação de adimplência em relação a tributos e contribuições, excetuados os débitos referentes ao sistema de seguridade social

A lista das entidades privadas sem fins lucrativos que complementam o SUS preliminarmente classificadas como candidatas ao recebimento do auxílio
financeiro, incluem as seguintes de Maringá e respectivos valores: Associação Norte Paranaense de Reabilitação (ANPR), R$ 281.800,98; Radioterapia Bom Samaritano/Associação Beneficente Bom Samaritano, R$ 265.585.26; Associação de Apoio ao Fissurado Lábo Palatal, R$ 1.770,5; Hospital Psiquiátrico de Maringá, R$ 356.635,39; Santa Casa de Maringá, R$ 3.299.855,81; e Hospital e Maternidade Santa Rita/Associação Beneficente Bom Samaritano, R$ 5.700.168,38.

Foto:Arquivo

Advertisement
Advertisement