Prefeitura de Mandaguari inicia distribuição de medicamentos à base de cannabis

Município é o primeiro da região a adquirir e distribuir os produtos aos pacientes

A Prefeitura de Mandaguari, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, inicia hoje a distribuição de cannabis medicinal para moradores com 2 anos ou mais que tenham TEA ou epilepsia refratária e que apresentem a documentação exigida pela SMS (confira ao final). A distribuição ocorre após a cerimônia no auditório do Módulo Cultural, às 18h.

No evento, que é aberto ao público, representantes da Farmácia Municipal vão fazer uma explanação sobre os efeitos de produtos com CBD (canabidiol), detalhando o protocolo da Administração Municipal e respondendo perguntas dos moradores. O evento deve contar com a presença de representantes dos poderes Executivo e Legislativo locais.

PIONEIRA – Mandaguari é a primeira cidade da região da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep) a adquirir e distribuir os produtos aos pacientes. A prefeita de Mandaguari, Ivonéia Furtado, afirma que o pioneirismo da cidade na distribuição desses produtos demonstra o engajamento da atual gestão na melhoria da saúde do município.

“Somos comprometidos com a saúde e com a qualidade de vida de nossos moradores. Ouvimos diversos relatos de pacientes que estão esperançosos
de que os produtos melhorem a rotina delas. Sou enfermeira e sigo na luta, sempre, para que os pacientes tenham o melhor tratamento possível e uma vida digna”, afirma.

CANNABIS À VISTA – Mandaguari licitou cerca de R$ 868 mil em cinco produtos derivados de CBD: duas variações de Canabidiol Prati Donaduzzi, duas opções de extrato de Cannabis Sativa Greencare e uma variedade de Canabidiol Aura Pharma.

Segundo a servidora Thayla Delaporte, que atua como farmacêutica na Farmácia Municipal, quem escolherá entre os cinco produtos disponíveis são os médicos. “O paciente vai receber o produto que o médico prescrever. Esse documento deve ser encaminhado para a SMS, junto com os demais formulários exigidos”, explica.

DOCUMENTAÇÃO – Moradores interessados em receber os produtos à base de cannabis devem comprovar residência há pelo menos seis meses em Mandaguari e apresentar uma série de documentos, como receituário médico, laudo de solicitação do produto, ficha de acompanhamento da Estratégia Saúde da Família, cópias de exames e preencher um termo de consentimento. Os formulários podem ser retirados presencialmente na Farmácia Municipal e, em breve, estarão disponíveis no site da prefeitura.

Segundo a SMS, cerca de 30 moradores já estão pré-cadastrados pela pasta e foram devidamente orientados a disponibilizar a documentação para ter acesso aos produtos.

Documentos exigidos: Receituário médico válido conforme item 6.1 do Protocolo, emitido por neuropediatra, neurologista ou psiquiatra; Ficha de companhamento da Estratégia Saúde da Família (disponível na SMS); Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – TCLE, assinado pelo médico e pelo paciente ou responsável (disponível na SMS); Cópia de RG, CPF, CNS do paciente e esponsável legal; Cópia do comprovante de residência no município de Mandaguari (um de 6 meses e um atual, para comprovar residência há pelo menos 6 meses), em nome do paciente ou pais/responsável legal; Cópia dos exames (TGO/AST; TGP/ALT e hemograma completo com contagem de plaquetas). (Assessoria)

Foto: Divulgação/PMM

Advertisement
Advertisement