Exposição “O Gênio de Leonardo da Vinci” segue até o dia 2 na Biblioteca da UEM

Mostra, aberta no início do mês, traz trabalhos interativos que levam o público a conhecer melhor a obra do grande gênio italiano

A exposição “O gênio de Leonardo da Vinci”, no saguão da Biblioteca Central da Universidade Estadual de Maringá, permanecerá aberta ao público até 2 de março, das 8h30 às 22h (dias de semana) e das 8h30 às 12h45 (sábados), com fechamento aos domingos. Idealizada pelo professor Marcos Cesar Danhoni, ela deve retornar entre 15 de julho e 31 de agosto.

A apresentação contou com a participação uma equipe multi e interdisciplinar, composta por seus dois curadores, os professores Marcos Cesar Danhoni Neves e Josie Agatha Parrilha da Silva, além de alunos da disciplina Diálogos Interdisciplinares Arte-Ciência, do curso de Licenciatura em Artes Visuais, e do grupo do Programa de Educação Tutorial, da Física.

Exposição também traz iniciativas de interação, como a vestimenta de Mona Lisa

A ideia da exposição é mostrar o homem e a obra do grande gênio italiano Leonardo da Vinci. São apresentadas diversas obras do autor, como a bicicleta, a máquina voadora, o paraquedas, as anamorfoses, a música, os relógios, a bombarda múltipla, os trabalhos anatômicos, a ponte, a caligrafia invertida, e as pinturas.

São apresentados também diversos trabalhos de releitura da obra de Da Vinci, elaborados pelos alunos de Artes Visuais, numa Mostra dinâmica, interativa e que mergulha os visitantes no intricado mundo de um personagem único na história do conhecimento humano.

Exposição tem o apoio de diversas instituições

Há iniciativas interativas na exposição envolvendo a construção da ponte leonardesca, as anamorfoses cilíndricas especulares, a decifração da caligrafia invertida e a “vestimenta” da Mona Lisa aos visitantes mais curiosos.

A exposição conta com o apoio de diversas instituições de forma direta ou indireta (envolvendo 3 programas de pós-graduação em três instituições de ensino superior do estado: UEM, Universidade Estadual de Ponta Grossa e Universidade Tecnológica Federal do Paraná)

Iniciada no dia 5, a exposição seguirá até o dia 2 no saguão da BCE

Quem foi Da Vinci – Nascido na República de Florença, atual Itália, em 1.452, Leonardo da Vinci é lembrado por ser um dos maiores gênios da história da humanidade. Morreu em 1519, na França, aos 67 anos. As contribuições dele perpassaram o segmento das artes e suas obras, como A Última Ceia e Mona Lisa, são algumas das pinturas mais famosas e reproduzidas de todos os tempos.

Da Vinci é uma das figuras mais importantes da época do Renascimento (movimento de ordem artística, cultural e científica que ocorreu na Europa na passagem da Idade Média para a Idade Moderna, séculos XIV, XV e XVI). Cientista e inventor, foi um homem à frente do seu tempo e desenvolveu consideráveis estudos nas áreas de anatomia humana, escultura, óptica, matemática, arquitetura, engenharia civil, entre outras.

Uma curiosidade é que Da Vinci não é o sobrenome de Leonardo. Usa-se essa denominação em razão de “Vinci” ser o nome do vilarejo onde ele nasceu, ou seja, é como se fosse “Leonardo da Vila da Vinci”.

Autodidata, registrava tudo em seus cadernos: rascunhos, pensamentos, emoções, planos e demais reflexões. Em algumas anotações, ele usava códigos. Tinha especial habilidade para mesclar arte com ciência. Ele era, ao mesmo tempo, perfeccionista e procrastinador. Era vegetariano, por razões humanitárias.(C/ ASC/UEM)

Fotos: ASC/Divulgação

Advertisement
Advertisement