OAB Paraná acompanha caso de advogada presa durante sessão da Câmara

Thais Takahashi, de Cornélio Procópio, pediu a cassação de cinco vereadores acusados de quebra do decoro parlamentar

A OAB Paraná informou hoje que está acompanhando o caso da advogada Thais Takahashi, de Cornélio Procópio, e solicitou ingresso na condição de assistente junto ao juízo da Vara Criminal daquela comarca, para garantir o respeito às prerrogativas profissionais. Takahashi, que já foi candidata a deputada, falou sobre o caso numa rede social (veja ao final).

A advogada teve o exercício profissional cerceado pelo presidente da Câmara, que a impediu de se manifestar e lhe negou o uso da palavra. A situação gerou embate, culminando com o pedido de retirada da advogada do plenário e sua prisão, efetivadas pela Polícia Militar. A advogada apresentou pedido de cassação de cinco vereadores que estabeleceram acordo de não persecução penal com o Ministério Público. O acordo não isentaria os vereadores da responsabilidade política diante da sociedade, pois estes, segundo ela, teriam quebrado o decoro parlamentar, prática punível com a cassação de mandato.

No pedido, a OAB Paraná argumenta que a advogada teria a prerrogativa de acompanhar e se manifestar durante a sessão. Ao comentar o caso, a diretora de prerrogativas da OAB, Marion Bach, ressalta que as prerrogativas da advocacia devem ser respeitadas em todas as instâncias. “Estamos acompanhando a situação, uma vez que as prerrogativas devem ser observadas nos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo”, disse. Thais Takahasi foi candidata a deputada estadual pelo Pros, em 2022, e fez 5.692 votos. (C/ OAB)

Advertisement
Advertisement