Rachadinha: MP pede devolução de R$ 1,6 mi

Deputado do PL, Gilberto Ribeiro (foto) é novamente acusado de ficar com dinheiro de assessores; caso está no TJPR, em sigilo

O deputado Gilberto Ribeiro (PL) mais uma vez é alvo do Ministério Público do Paraná, informa o Blog Politicamente, baseado em informação dada na sexta-feira pela RPC/Globo. Em abril de 2023, o Tribunal de Justiça do Paraná tornou réu o parlamentar numa ação criminal pelo crime de “rachadinha” e pela contratação de funcionário fantasma no gabinete dele na Assembleia Legislativa do Paraná. O caso tramita em sigilo no Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Paraná, por causa da prerrogativa de foro do parlamentar.

A mais nova investida do MP é uma ação de improbidade administrativa em que os promotores requerem a devolução de R$ 1,6 milhão e o afastamento imediato de dois servidores do gabinete do deputado na Assembleia Legislativa. O blog também teve acesso ao documento do MP que narra um eventual caso de nepotismo decorrente das nomeações de dois casais para cargos em comissão vinculados ao deputado Gilberto Ribeiro.

Os servidores citados são Leila Cristina Soriani e Sinomar Zucon da Silva, e Denise Ortega e Ari Demétrios de Lima. “Os dois casais têm amplo poder decisório em relação às contratações, gastos e funcionamento daquele gabinete e dos setores em que o Deputado Gilberto Ribeiro ocupa função representativa”, diz um trecho da ação. Leia mais.

Foto: Orlando Kissner/Alep

Advertisement
Advertisement