Panis et circenses

Mas as pessoas da sala de jantar/São ocupadas em nascer e morrer

Panis et circenses
(Caetano Veloso/Gilberto Gil)

Eu quis cantar minha canção iluminada de sol
Soltei os panos sobre os mastros no ar
Soltei os tigres e os leões nos quintais
Mas as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer

Mandei fazer de puro aço luminoso um punhal
Para matar o meu amor e matei
Às cinco horas na avenida central
Mas as pessoas da sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer

Mandei plantar folhas de sonhos no jardim do solar
As folhas sabem procurar pelo sol
E as raízes procurar, procurar
Mas as pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
São as pessoas da sala de jantar
Mas as pessoas da sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer

Essas pessoas da sala
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala

Me passa a salada pra mim, por favor
O pão por favor, só mais um pedacinho

(O título remete ao poeta satírico Juvenal, que critica os que, na Roma antiga, pediam trigo no Fórum e espetáculos gratuitos no circo, ou seja, aqueles que se contentavam com comida e diversão grátis, sem questionarem o desempenho dos governantes, que, dessa forma, garantiam o apoio da população)

Foto: Correio da Manhã/DP

Advertisement
Advertisement