Lodo da Sanepar aumenta produtividade do urucum em Paranacity

Neste ano, produto deve atender 13 agricultores da região, que está entre as maiores produtoras do urucum no país. A redução no custeio, a elevação da qualidade e da produtividade, após aplicação do lodo, despertou maior interesse nos agricultores em usar o lodo

Produtores de urucum de Paranacity, na microrregião de Maringá, conhecida com a Capital do Urucum no Paraná, viram a produtividade da cultura aumentar em 30% depois que usaram o lodo de esgoto da Sanepar. O agrônomo da companhia na região, Marco Aurelio Knopik, explica que a redução no custeio, a elevação da qualidade e da produtividade, após aplicação do lodo, despertou maior interesse nos agricultores em usar o produto.

Neste ano, a Sanepar atenderá 13 produtores de urucum. Um deles é José Carlos Gusman Sousa, que vai utilizar o lodo pela primeira vez. “Vi os resultados com o pessoal que aplicou e são fantásticos. O material é orgânico, corrige o pH do solo e é bem completo em Nitrogênio, Fósforo e Cálcio. É uma solução ecológica. Tenho expectativa também de conseguir bons resultados”, disse. Ele cultiva o produto em cinco alqueires desde 1991.

O agricultor José Monteiro viu a produtividade aumentar em 31% depois que usou o lodo. Após a aplicação, em 2022, colheu 9.200 quilos de urucum – na safra anterior havia colhido 7 mil quilos. “Tive esse resultado, mesmo com geada e sem usar nenhum outro adubo químico nem cloreto de potássio. Espalhei a notícia e o pessoal que visita a roça ficou entusiasmado”, afirma.

URUCUM – O urucum vem sendo cultivado desde o início dos anos 1980 em Paranacity e está presente em Paiçandu, Colorado e Cruzeiro do Sul, com cerca de 60 produtores, que já colocaram o Paraná como a terceira maior região produtora do Brasil. A área plantada é de cerca de 600 hectares, gerando emprego, renda e imposto para os municípios.

O urucum tem grande versatilidade, sendo utilizado pela indústria alimentícia como corante, na produção de queijos, massas, salgadinhos, recheios, coberturas, margarinas, manteigas e molhos, entre outros. Atende também as indústrias têxtil, química e farmacêutica, com ação cicatrizante, antioxidante e anti-inflamatória. E ainda faz sucesso como bronzeador solar.

USO AGRÍCOLA DO LODO – A Sanepar começou as pesquisas para uso agrícola do lodo nas décadas de 1980/1990. Em 2002, iniciou a aplicação como projeto-piloto e foi ampliando o volume voltado à agricultura. Nesses mais de 20 anos, já destinou cerca de 500 mil toneladas para agricultores. Em 2023, o produto foi aplicado em torno de 3 mil hectares, beneficiando 144 agricultores, em 50 municípios. Na região Noroeste do Estado, foram cerca de 12 mil toneladas, atendendo 67 agricultores.

BENEFÍCIOS – O lodo aumenta a produtividade das culturas. O material é rico em matéria orgânica, nutrientes, principalmente nitrogênio, fósforo, cálcio e magnésio e enxofre, e micronutrientes, como zinco.

O lodo pode ser aplicado em várias culturas frutíferas, de cobertura (aveia), café, cana-de-açúcar, capineira, folhagem, milho, soja e trigo. As restrições de aplicação são para hortaliças, tubérculos, como amendoim e mandioca, e pastagem.

Foto: Sanepar

Advertisement
Advertisement