Cris Lauer no Partido Novo

Vereadora eleita pelo PSC, que responde a ação do Ministério Público por improbidade administrativa, filia-se ao Partido Novo

A vereadora Cristianne Costa Lauer filiou-se quarta-feira da semana passada ao Partido Novo, aproveitando a chamada janela partidária. Em 2020 ela foi eleita pelo PSC (incorporado em 2022 pelo Podemos), com 1.785 votos, sendo a 13ª mais votada entre os eleitos da atual legislatura.

A filiação foi cadastrada ontem junto à Justiça Eleitoral, depois de tentativas da vereadora ir ao Posto Ipiranga (escritório político do deputado federal licenciado Ricardo Barros) e tentar se filiar ao PP. Ela também tinha resistência para permanecer no Podemos. O Novo costuma fazer uma espécie de “provinha” para aceitar pré-candidatos.

De acordo com o estatuto do Partido Novo, em seu artigo 5º, não será admitido como filiado quem manifeste comportamento ou atitudes “que caracterizam discriminação social, racial, religiosa, sexual, por idade ou nacionalidade, bem como aquele que tenha sido condenado por sentença transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, por violação: aos direitos e garantias constitucionais fundamentais, especialmente aos direitos humanos e ao meio ambiente; à lei de improbidade administrativa; e à legislação eleitoral, especialmente quando relacionada ao abuso de poder político e econômico”.

Ex-apresentadora de programetes comerciais de televisão, a bolsonarista Cris Lauer tornou-se conhecida pelas redes sociais e críticas constantes à esquerda e à administração municipal. Ela é a única dos 15 vereadores da atual legislatura a responder ação por improbidade administrativa (enriquecimento ilícito), por utilizar servidor público (seu então chefe de gabinete) para atuar em sua defesa em ações judiciais. Seguindo-se o regimento do Novo, se condenada pelo crime que responde, ela será expulsa do partido.

Foto: Redes sociais

Advertisement
Advertisement