Paraná firma acordo com fábrica de produtos nutricionais para o parque tecnológico

Astra Medical Supply vai produzir fórmulas nutricionais no futuro Parque Tecnológico do Tecpar em Maringá

O Governo do Paraná formalizou ontem um protocolo de intenções entre o Instituto de Tecnologia do Paraná e a empresa Astra Medical Supply para a instalação de uma unidade industrial voltada à produção de fórmulas nutricionais no futuro Parque Tecnológico do Tecpar em Maringá.

A implantação da fábrica faz parte da fase 2 do projeto de instalação do Parque Tecnológico em Maringá, que tem como objetivo atrair várias empresas especializadas em pesquisa e desenvolvimento de produtos de ponta na área de saúde.

“Mais uma vez o Paraná mostra a sua competência, viabilizando a instalação desta importante indústria em Maringá. Esta planta vai produzir, inicialmente, fórmulas infantis e, depois, deve ampliar o leque para fórmulas nutricionais para adultos e idosos. São produtos que hoje são importados, mas que, em alguns anos, teremos fabricação nacional no nosso Estado”, afirmou o vice-governador Darci Piana.

A escolha da empresa se deu após um chamamento público, que teve como vencedor o consórcio das empresas Astra Medical Supply e Nucitec. Além da instalação da indústria para produção nacional das fórmulas de nutrição clínica especializada, a parceria também prevê a transferência de tecnologia para o instituto paranaense.

“Uma prioridade do Governo do Estado é fazer conectar os ativos tecnológicos do Estado com as demandas reais da sociedade paranaense. Trazer uma companhia como esta, que impacta diretamente na saúde pública, e ainda conseguir desenvolver os trabalhos de pesquisa do Tecpar, é um trabalho alinhado a este objetivo”, afirmou o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona.

SAÚDE – As primeiras fórmulas nutricionais produzidas no parque serão utilizadas para alimentação de pessoas com Alergia à Proteína do Leite de Vaca, um efeito adverso à saúde decorrente de uma resposta imune específica que ocorre na exposição a uma proteína presente no leite de vaca. Os produtos serão destinados ao Sistema Único de Saúde, atendendo a uma demanda nacional por este tipo de fórmula.

“Essa é uma necessidade não somente local do Estado do Paraná, mas é uma necessidade também no nível federal”, disse Celso Kloss, diretor-presidente do Tecpar. “Assim, estaremos atendendo as diretrizes para uma melhoria da qualidade de vida da população brasileira como um todo. Na sequência, deveremos também, em parceria com este consórcio, desenvolver uma nova linha de produtos líquidos, que servirão para o atendimento e fornecimento de alimentação enteral”.

A plataforma de desenvolvimento industrial para formulações pediátricas, como no caso da APLV, é considerada pelo Ministério da Saúde como uma estratégia para atender a doença negligenciada e um desafio em saúde e de solução produtiva e tecnológica para o SUS. A recomendação do órgão é que haja produção de medicamentos e formulações para tratamento da população pediátrica de forma a garantir o abastecimento em nível nacional.

“Atualmente, este produto é fabricado na nossa planta do México. Os demais produtos deste tipo hoje são todos fabricados fora do Brasil. Ao trazer esta operação para cá, será possível oferecer um produto mais barato, o que resulta em mais acesso da população a este tipo de fórmula”, afirmou o diretor-geral do consórcio Astra-Nucitec, José Henrique Unica.

IMPLANTAÇÃO DO PARQUE – A assinatura do termo de intenções dá sequência à implantação do Parque Tecnológico do Tecpar em Maringá, cuja construção está com edital de licitação em aberto até 4 de junho para recebimento de propostas de empresas interessadas em construir a infraestrutura do parque tecnológico. O lançamento do edital foi realizado no início de maio.

A fase 1 da implantação do parque tecnológico contempla a infraestrutura no local, um terreno doado pela Prefeitura de Maringá ao Tecpar, com área de 100 mil metros quadrados. A planta do consórcio Astra-Nucitec deve ocupar 15 mil metros quadrados desta área.

O edital prevê a licitação das obras para implantar a infraestrutura do parque tecnológico, o que inclui o asfaltamento e cercamento da área e a construção de um prédio administrativo e central de utilidades, dentre outras edificações necessárias para o funcionamento do parque. Por se tratar de processo licitatório, o valor do investimento permanece em sigilo até a definição da proposta vencedora com base nos critérios técnicos exigidos.

Os recursos para a construção do parque tecnológico são oriundos do Fundo Paraná de fomento científico e tecnológico administrado pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para o financiamento de projetos em áreas estratégicas do Paraná. A previsão é que a obra seja executada em até dois anos.

VISITA AO TECPAR – Pela manhã, a Diretoria Executiva se reuniu com os representantes da empresa para definir detalhes sobre a operação da unidade em Maringá. O diretor da Nucitec, Roberto Carlos Garcia, o diretor geral da  Astra Medical, José Henrique Única, e a Diretora de Marketing e Novos Negócios da Astra Medical, Patricia Martín del Campo, após a reunião com a Diretoria Executiva, realizaram uma visita ao complexo laboratorial do Tecpar, no Bloco B.

Os representantes da empresa parceira foram recebidos pelo diretor-presidente do Tecpar, Celso Kloss; pelo diretor Industrial da Saúde, Iram de Rezende; pela diretora de Tecnologia e Inovação, Simone de Campos; pelo diretor de Administração e Finanças do Tecpar, Giovani Brito; pelo diretor de Novos Negócios e Relações Institucionais do Tecpar, Lindolfo Luiz Junior; e pela procuradora jurídica do Tecpar, Adrianne Correia Pereira.

No dia 10, o então governador em exercício Darci Piana apresentou o edital de licitação para a construção do Parque Tecnológico da Saúde durante evento no Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), detalhando como será a futura infraestrutura do parque tecnológico.

“Mais uma vez estamos vendo sair do papel um sonho que se arrastava há anos. Vamos ter grandes laboratórios aqui produzindo vacinas e medicamentos. Este tipo de parceria é um exemplo para o Brasil, que vai ajudar a ampliar o atendimento de saúde à população, com avanço de pesquisas e barateamento de medicamentos”, disse ele. Na oportunidade diretores da entidade ressaltaram a participação do maringaense Lindolfo Junior, diretor de Novos Negócios e Relações Institucionais do Tecpar, na concretização do parque e atração de empresas. (C/ Assessoria)

Foto: Hedeson Alves/Tecpar