big

Verdelírio

Novo nome

Oito unidades do Mercadorama em Curitiba vão trocar de nome. Vai sair o Mercadorama para entrar o Nacional, rede gaúcha que foi comprada pelo Big [por sua vez comprado pelo Carrefour]. Fundada em 1951 o Mercadorama com 12 lojas chegou a ser considerada a principal rede de Supermercados do Paraná, com uma unidade em Maringá que era referência.

Continue lendo ›

Geral

Além da crise

Big

Nas portas do antigo Big do Shoppping Catuaí, cartazes informam sobre o fechamento do estabelecimento.
No Zero Hora, Caio Cigana informa que a decisão do Walmart de fechar uma série de supermercados por baixo desempenho no Rio Grande do Sul e em outros estados tem razões que não se limitam à crise atravessada pelo país.Continue lendo ›

Maringá

CSD perde ação contra o Big

supermercados
O juiz de direito substituto em 2º grau João Antônio De Marchi, da 6ª Câmara Cível do o Tribunal de Justiça do Paraná, relator convocado, julgou improcedente recurso da Companhia Sulamericana de Distribuição (Supermercados Cidade Canção, de propriedade do maringaense Jefferson Nogaroli) em ação que buscava reparação por danos morais contra a Walmart Brasil (Supermercado Big). O Big divulgava em suas dependências cartazes informando que seus preços estavam menores que o do Cidade Canção (à época, Supermercado São Francisco), mostrando inclusive notas fiscais ao consumidor. A empresa de Nogarolli alegava que a atitude se configurava ofensa à livre concorrência. De acordo com o juiz, a propaganda foi objetiva, não utilizou elementos pessoas sobre a preferência do consumidor e observando os limites da norma regulamentadora. Segundo a decisão, “embora a autora argumente o descabimento da utilização desautorizada de suas marcas, a verdade é que deve prevalecer no caso o maior interesse do consumidor, representado na facilitação do acesso às comparações de preço” e que “incide no caso não somente o princípio da livre concorrência, mas, também, o direito de informação e de defesa do consumidor, ambos fundamentos e finalidades da ordem econômica”. A ação tramitou na 2ª Vara Cível.