bondade alheia

Crônica

Somos míopes diante da bondade alheia

xisAnos passados e eu perambulava, como já contei procês, nas ruas de Curitiba, vendendo bijujas nos semáforos, para arrumar algum dinheirinho para fazer frente ao meu tratamento. Não é apenas falha da Saúde Pública, mas as doenças degenerativas raras, mundialmente são poucos os investimentos em pesquisas de condutas, tratamentos e remédios e enfim eu tinha que chacoalhar o arreio, morder o bridão e seguir na batalha…mas o começo foi tortura de chinês traído. Era muita bronca pra quem só queria trabalhar feito eu.Continue lendo ›