Advogada defende alteração no Legislativo

Ana Maria Brenner Silva, advogada de carreira da Câmara Municipal de Maringá, encaminhou correspondência aos vereadores manifestando apoio à alteração na estrutura orgânico-adninistrativa do Legislativo. Para ela, o projeto não fere o Estatuto da Advocacia, “apenas estabelece que os advogados da Câmara não terão mais o que chamamos de poderes de representação “ex-Llege” (por força de lei), reafirmando o Regimento Interno da casa legislativa, que afirma categoricamente que o único hábil para representar judicial ou extrajudicialmente a Câmara Municipal de Maringá é seu presidente. Assim sendo, cabe ao Prpsidente outorgar procurações aos servidores, sejam comissionados ou de carreira utilizando-se do juízo de conveniência e oportunidade, típicos de qualquer administrador, seja público ou privado. A procuração “ex-lege” é antes de tudo uma opção administrativa para facilitar o trabalho de grandes procuradorias”. Sua posição diverge de Willian Oguido Ogama, o outro advogado do quadro efetivo da casa, publicada ontem.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.