Trinta horas semanais só da Câmara?

A notícia do veto do prefeito ao projeto de jornada de 30 horas semanais, ou seis diárias, para profissionais de enfermagem, nos faz lembrar que os servidores da Câmara têm esta jornada, e recebem horas extras sempre quando a ultrapassam. Está correto? A lei que a fixou não colide com o estatuto dos servidores públicos. O que acha, presidente Ulisses? Já consultou o TCE para apurar a legalidade? E o sindicato, o que acha? Os servidores do Legislativo são diferentes dos do Executivo?
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.