Dívida pública: novo valor ainda indefinido

A Caixa Econômica Federal reconheceu hoje, durante audiência em Brasília, um valor pelo menos R$ 300 milhões menor que a dívida cobrada anteriormente da Prefeitura de Maringá. A dívida alegada pela instituição passava de R$ 500 milhões, referente a empréstimos do município entre as décadas de 1970 e 1980. O município voltou a contestar o valor apresentado pelo agente financeiro, de R$ 248.515.915,00. “Para o município a dívida é ainda menor que os R$ 64 milhões apurados pelo contador judicial”, afirmou o prefeito Carlos Pupin (PP), que foi a Brasília. Como existe diferença entre o cálculo apontado pela Caixa e o contador judicial, não houve possibilidade de acordo nos autos e o juiz determinou prazo de 30 dias para a contradita das perícias. A questão em debate agora é se há juros de mora a serem cobrados, uma vez que o município vem pagando um valor menor nas parcelas por força de uma liminar. Hoje, de acordo com o Banco Central, Maringá tem uma dívida pública de R$ 548.585.337,53 (valores de abril).

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.