Um episódio a se lamentar

violencia
A encrenca de ontem à noite na UEM, entre vigilantes da instituição e estudantes, continua rendendo. Em seu blog, Paulo Vidigal divulgou nota de repúdio destacando que não é de hoje que procura-se relacionar os estudantes da UEM ao estigma de “baderneiros” e “desordeiros”. “Esse estigma acaba sendo empregado para justificar ações de violência como as ocorridas ontem. Interessante que em épocas de vestibular milhares de vestibulandos são recebidos de braços aberto$”, escreveu. No Facebook, há vídeos com depoimentos (de um deles foi retirado o frame acima) com o depoimento da estudante que recebeu uma pedrada no rosto. A professora Marta Bellini conta que uma colega docente também foi agredida verbalmente.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.

52 pitacos em “Um episódio a se lamentar

  1. anonimous diz:

    O fato da UEM ser um espaço público não quer dizer que é casa da mãe “joana”. Os bons estudantes certamente não estavam nessa bagunça…………………………………

  2. Fernando Delicato diz:

    As vezes leio as notícias aqui e tenho que conferir a data dos fatos… É a mesma história de há quase vinte anos. Incluindo o comentário acima (obscurantista até no anonimato). A UEM foi tomada por um grupo corporativista há anos. E sua a segurança “polícia” do campus age da mesma forma que agia nos anos 90. Enquanto não mudar o comando da UEM isso não vai mudar.

  3. Entendo... diz:

    Descobriram quem foi que jogou a tal pedra?

    Toda história tem dois lados, mas até agora só vi um.

  4. Parabéns aos agentes de segurança da UEM. O sr. vidigal alega que o movimento estudantil está sendo reprimido… Reprimido, está sendo, a baderna e o tráfico e consumo de drogas e de bebidas alcoólicas que vinha acontecendo sob o rótulo de evento cultural, promovido pelo próprio “movimento estudantil”. A sociedade está cansada desta palhaçada feita por esses que se dizem “acadêmicos”

      • Quer dizer meu caro, que se eu discordar da tua conduta isso me autoriza a te agredir violentamente de forma covarde?
        Que pensador hein! Parabéns.

    • que vergonha desse comentários. maringaense é um bicho ignorante mesmo, nunca vi! independente da “bagunça” que estejam fazendo dentro da UEM, nada justifica agir dessa forma! onde já se viu a segurança da universidade agredir estudantes com pedradas, socos e pontapés? tenho certeza absoluta que quem tá falando essas barbaridades aqui não tem filhos universitários. se tem, deve estar estudando no cesumar ou algo que o valha! tomem vergonha na cara de vcs antes de falar esse monte de merda! abram essas cabeças caipiras de vcs! a UEM é um espaço público e todo espaço público deve ser utilizado pra que não sirva apenas de “paisagem”! sarau não é só o que aquela reportagenzinha medíocre e encomendada mostrou, não! procurem se informar melhor antes de sair falando coisas que vcs, certamente, não sabem! maringá só tá essa merda que tá por conta de meia dúzia como vcs, hipócritas!

      • Ali Mahmoud diz:

        Se nós somos “caipiras” então mude-se para um lugar mais moderno…. Quem sabe lá você poderá fazer o que lhe der na telha. E torço, sinceramente, que vc não seja um universitário da UEM, pois nem escrever direito consegue…

  5. Soul Reaper diz:

    Os únicos inocentes nessa estória são os que não estavam lá. Os “estudantes” tem aula na sexta-feira e não deveriam estar fazendo festa dentro de uma universidade. Alguns estudantes realmente não querem encrenca, mas existem muitos que são desordeiros mimados que não aceitam regras e acham que têm o direito de fazer o que quiser.

    Do outro lado, vigias que ganham mal e tem que lidar com a bagunça (mais furtos e vandalismo) e o que resta depois e, qualquer um que foi estudante, sabe como são essas festas e o seu resultado.Perde-se a paciência rapidamente.

    Quanto à administração da UEM, mais perdida e desorganizada que tenho visto nos últimos mandatos, entra com um comportamento misto de barata tonta (quando em livre arbítrio) e marionete (quando afundada no barro).

    Para acabar com esse atrito? Fazer a festa em outro lugar. É a única solução. Estudantes (e agregados) não fazem festa comportada, isso nunca existiu.

    Tende a piorar.

    • que festa? Onde no texto ou nas informações divulgadas se fala qualquer coisa sobre festa? Os estudantes não estavam fazendo festa nenhuma. Você só está querendo justificar a violência que eles sofreram, é isso?

  6. Marcos Rogério de Oliveira diz:

    Os eventos dele são tão culturais, que a janela da secretaria onde trabalho foi usada de “mesa” para consumo de Cocaína, e o bloco onde trabalho como tela de pintura …. Visitem o bloco J-12 e vejam o que foi o evento cultural feito por eles a umas poucas quinta feiras atrás …

  7. Black Bloc Maringá diz:

    Ontem eu conversei com os agentes de segurança, e eles disseram que foram pra cima mesmo, e a partir de agora eles irão agir assim com qualquer um que estiver no campus após as 23h30

  8. Denis Cidade diz:

    É curioso que todo mundo que defende a ação dos guardas, seja por que é um retrógrado e não aceita que os outros sejam diferentes daquilo que ele leu na veja e tomou como verdade para sí, seja porque é um babaca que não gosta de ver os outros se divertindo, não colocam seus nomes, não dão a cara a tapa. O outro me fala em bons estudantes. Bons para quem?? Para o sistema neoliberal e opressor que vivemos?? Bons para continuarem sendo carneiros e reproduzindo tudo aquilo que a globo, as igrejas, a veja e o papai já insano falam???
    Tenho 27 anos, sou pedagogo formado na UEM. Estive em quase todos os sarais que houveram enquanto eu era aluno da universidade … fiz uso de álcool sim. Assim como faço agora na USP, assim como fiz na UFMG, assim como faço na rua, que também é espaço público. Filhão e filhona … É muito fácil criticar sem se informar…se informem antes de falar tanta asneira!!

    • ” pedagogo” falando sarais???? Tem do vá !! Acho que o efeito da erva ” maldita” ainda esta na sua cabeca! Campus universitário e lugar de estudantes e nao de baderneiros fumaces !!!! Eu ci a reportagem na tv,embora nem precisasse pela arruaça que vejo nas madrugadas perturbando o sono dos que trabalham! A UEM esta certíssima em mandar todo mundo para fora!

    • Ali Mahmoud diz:

      E, pelo visto, deve trabalhar e fazer postagens inebriado. Pelo visto, o Sr. não sabe a diferença entre instituição de ensino e bar, local de trabalho e boate.
      Além de pedagogo, deve ser dono da verdade, pois só o Sr. está correto.

  9. Que absurdo…isso ainda vai dar coisa feia…e depois que morre um, todo mundo fica revoltado!!! Gente, não é com violência que se consertam as coisas! É com diálogo. Estamos à beira de uma guerra, com probabilidades de estourar uma terceira guerra mundial, e vcs. ainda ficam incentivando mais violência!!!

  10. Na universidade já sumiu barco do Nupélia, 40mil DVDs dos CSA, laboratórios de computadores inteiros, motores de popa… E ninguém sabe como. Eu realmente queria saber como alguem consegue roubar estas coisas e nenhum vigia da universidade notar. Segurança patrimonial ninguem faz, agora quer fazer o papel de polícia? Só tem bandido no meio desses vigias da universidade, isso sim!

  11. As universidades publicas brasileiras se transformaram em uma suruba total, um bacanal de gente feia ainda por cima

    • Leitor do Blogue diz:

      Deve ser um país onde “descente” e “decente” têm significados bem distintos, meu caro analfa!

      • Leitor do blogue da aula de português de graça! diz:

        Leitor do blogue se empolgou na correção ortográfica. Nossa chamar alguém de “analfa” retirou todo os argumentos, só que não.

  12. Desde quando uma instituição pública deve ceder seu espaço para que jovens irresponsáveis façam suas festas particulares, regadas a bebidas e drogas. Correto a atitude da UEM em proibir tais badernas.

  13. Sou a favor so trabalhadores(VIGILANTES QUE GANHAM 1000,00 POR MÊS) e não aos cachaceiros e maconheiros(000000,001% dos estudates da UEM)

  14. Tiburcius no sarau da UEM diz:

    Toda estória tem dois lados.

    penso que esqueceram-se das imagens que foram ao ar pelo SBT, no programa do eduardo que mostrou o consumo de drogas e álcool dentro do campus universitário.

    Segundo apurei de fontes seguras, discentes e servidores, houveram tentativas pacificas, em todos os dias que tentaram realizar o sarau, de que os acadèmicos se retirasse, foi lhes explicado o que está levando a administração a agir dessa forma nesse momento.

    esse mesmo grupo estava revoltado com a rede massa devido a matéria que foi ao ar mostrando o que eles estão fazendo com a UEM.

    quem acertou essa menina aí, que por sinal estava “pra lá de bagda” devido a um cachorro quente com alface jamaicana, foi um acadêmico de nome ian ou yan que estava arremessando pedras contra os servidores da universidade, pelo lado de fora da cerca, e acabou acertando essa garota.

    dificilmente servidores públicos estariam arremessando pedras contra os acadêmicos, até porque os acadêmicos já estavam sendo encaminhados para fora do campus.

    essa menina foi vítima de fogo amigo, mas como a verdade está com quem mente primeiro, taí a imagem sensacionalista publicada.

    o fato é que esse grupo de desocupados que se envolveram no tumulto articularam uma situação de enfrentamento para fazer uso político do fato, como pode perceber-se com os ataques raivosos da tal da marta belini, que estampa a imagem de um preso político e se esquece de primeiro ouvir os dois lados para depois emitir uma opinião. Isso sim é lamentável.

    A UEM não pode ficar refém de um grupo de usuários de drogas que utilizam-se dos fundamentos constitucionais para legitimar suas ações mas pensam que o estado não existe dentro da universidade.

    Ficam viajando na sua mediocre utopia anarquista.

    Tenho pena da marta belini, parece um cão raivoso.

    Tenho pena da família dessa menina que deve achar que ela está fazendo alguma coisa de útil na UEM e está aí agora com uma cicatriz na testa por estar comenda cachorro quente com alface da jamaica na UEM.

    Tenho pena dos acadêmicos da UEM por terem essas pessoas representando a comunidade discente.

    Tenho pena dos servidores da universidade que ficam expostos a este tipo de situação pela irracionalidade desse grupo de estudantes.

    O que deixam eles mais revoltados é que levaram umas piabas dos “guardinhas” da UEM, uns coitados de uns tiozinhos que já estão para se aposentar, que eles vivem ofendendo.

    E para a marta belini, sabia que um dos envonvidos foi processado judicialmente e condenado por agredir um vigilante da UEM??

  15. Vidigal como sempre do lado da elite(estudantes filhinhos de papai), pois ele é estudante de uma faculdade privada e não conhece nada da UEM onde baderneiros, cachaceiros, maconheiros do Pstu e do DCE tomam conta e até batem e agridem TRABALHADORES como os vigilantes da UEM.

  16. caicapv será que essas coisas sumiram qdo tinha estudante no campus? ou foram de madrugada? Quem sabe né?

    • Leitor do Blogue diz:

      Não é de se estranhar que muitos que postam aqui, manifestando (anonimamente, mas nem todos…) seu apoio à violência desmedida contra pessoas desarmadas, utilizem o termo “sarais” como se este fosse o plural de “sarau, no lugar de “saraus”. Parece evidente a correlação entre baixa escolaridade e brutalidade estúpida, praticamente uma comprovação de que gente estúpida, invejosa, lacaia e mal amada só se satisfaz quando oprime quem não pode lhes fazer mal. E ao mesmo tempo, parece ter uma forte convicção em lamber de forma erótica e frequente os colhões daqueles que seguram sua coleira, como que para agradecer pela oportunidade de guardar aquilo que não lhes pertence, e do qual nunca terão um pedaço sequer.

  17. Parabéns aos vigilantes da UEM, fazem um belo trabalha. As pessoas devem respeitar direitos e limites, a instituição é publica mas tem regras.
    Os vigilantes caso for ofendidos neste blog deve registrar B.O. na delegacia.

  18. A UEM está um caos, os cachaceiros e maconheiros fumam a céu aberto, ofender os vigilantes, pobres trabalhadores que ganham uma miséria çpor mês, estes estudantes filhinhos de papai são maconheiros e cachaceiros

  19. Caro Diego Silva estes estudantes filhinhos de papai brincam de socialismo na UEM e acham que o coitado do vigilante que ganha uns 1000,00 por mês é o culpado pelo sistema capitalista, pobres filhinhos de papai, mas estão passando do limite, o cheiro de maconha no campus é evidente, estão virando bandidos e para bandidos a borracha nas costas e a solução.

  20. Não concordo….sou avesso a todo e qualquer tipo de violência !!
    ENTRETANTO, conheço e convivo com vários “jovens” (inclusive, alguns nem são acadêmicos) que tem o SARAU como sinônimo de encontro para consumo de bebida e drogas (maconha) .
    Não sejamos tolos, hipócritas e condescendentes com a situação!!!!
    Universidade é lugar de estudo e pesquisa !!!
    Festa é festa!! Estudo é estudo !!!
    O significado “SARAU” nesta cidade, está há muito tempo distorcido do seu verdadeiro significado!!!

  21. Raquel Bob diz:

    Você que está reclamando dos baderneiros que apanharam na Uem, na boa, Cesumar é logo ali. Esse povo tem mania de achar que espaço público não precisa ter regras. Quer usar drogas? Use, mas não atrapalhe a vida dos outros, e não me venha com esse papo de opressão neoliberalista, pois pessoas que eu conheço que se julgam livres do “sistema” estão em prisões muito piores, escravas das drogas e do álcool e ainda querem passar lição de moral na sociedade.

  22. é que se tem gente de madrugada lá fica mais difícil os vigilantes roubarem os data show e outros utensílios… dai eles expulsam pra poder roubar mais fácil…

  23. estou vendo voces diz:

    A UEM é um local público mesmo. Todos concordam com isso, só que tem uma turminha que fuma erva estragada todo dia e acha que pode fazer o que quer nas dependências da UEM.
    A “festa” acabou.
    Por que essa turminha não vai lá na Delegacia de Policia ou na Penitenciária Estadual e invade as salas e senta na cadeira do Delegado? lá também não é público? vão lá dar uma de “estudantes da UEM” e invade para ver só a piaba comer!!!! então, o que achamos é que são um bando de covardes. Por que? porque acham que os vigilantes não pode prender, agradir, etc., então, eles agem como agem.
    Essa “coitadinha”, aí acima, toda ensaguentada, porque de coitadinha não tem nada, devia é levar uma surra de chinelo de dedo como quando levava da mãe dela, para aprender a largar de ser besta.
    Então, é isso, piaba neles.

    • Hahahaha bem isso! podiam ir lá peitar o delegado e pedir pra morar na sala dele “pq é PÚ-BLI-CO!”.
      Os cara já são de maior e acham que na “escolinha” iam chamar a super nanny pra tirar eles dali?

  24. os alunos poderiam estar fazendo um bacanal…. que e momento algum os guardas que nao sao policiais… e tao pouco treinados para lidar com qualquer tipo de situação a nao ser… abrir e fechar portao…. isso eh um ato de repressão estilo ditadura…. eu gostaria de saber desses que defendem a violencia contra o estudante dentro do espaço acadêmico… onde o principal motivo de existir é justamente o aluno…. aluno esse que é tido como marginal… se quando isso acontecer com um filho ou um parente proximo vai dizer que os “bons” estudantes certamente nao estavam lah…. bom estudante é a puta de pariu…. isso na pode ser aceito fora e muito menos dentro da MELHOR UNIVERSIDADE DO PARANA, e uma das melhores da america latina….

  25. Ali Mahmoud diz:

    Não, André, os alunos de verdade já tinham ido embora para suas casas. Os que ficaram são os “alunos profissionais”, que estão lá para fazer quase tudo, inclusive estudar quando não tem nada melhor para fazer.

  26. Cleverson diz:

    Universidades Federais fecham seus portões as 11:30. E todo mundo sabe disso, ninguém faz reunião nesse horário pra não cometer nenhuma infração federal e botar o diploma em risco.
    Em 2012 o centro acadêmico de biologia da Federal do Paraná (CAEB) foi fechado por mais de um mês por realizar festas a noite, com consumo e álcool e drogas, mas para os pais todo mundo “era certinho”, e ninguém vai assumir na mídia que o consumo de álcool e drogas acontece pra não queimar a imagem. No ocorrido na Federal os estudantes culparam o dono da cantina ao lado do centro acadêmico, e não culparam o uso de maconha ao lado de salas de aula, ao cheiro de urina nas janelas dos laboratórios, nem ao som alto que incomodava as cobaias em experimentos, e muito menos aos ALUNOS que FURTAVAM CLOROFÓRMIO de seus laboratórios.
    Infelizmente, os estudantes da UEM estavam errados, o vídeo postados por eles no youtube mostra o vigia avisando que eles tem que sair para o campus fechar e ainda toleram 10 minutos até expulsá-los.
    Ninguém se pergunta nessa hora pq os vigias queriam tanto fechar a universidade? Simplesmente pq vigia tbm tem vida e casa pra voltar, e que não dá pra deixar computadores, pesquisas, equipamentos caros soltos, quase que de mão beijada.
    Parece que a noção politica vinda dos deputados de que tudo que é público pode ser bem “avacalhado”, e quem é “inferior” (no caso os vigias) pode ser bem desrespeitado, chegou aos “superiores intelectuais” estudantes.
    Uma reunião poderia ser realizada em qualquer salão de festas, em qualquer bar ao lado da faculdade, mas pra eles tinha que ser na hora que a Universidade ia ser fechada!
    Podiam ter saído sem pedrada na testa, e filmado a ação “truculenta” dos vigias ao sair do campus por vontade própria e reclamar disso diretamente com o reitor, mas foram peitar o que é que deu? Confusão!
    Quero ver o Lado dos vigilantes!

  27. As aulas na UEM acabam ás 23 horas, o que estes bandidos ficam fazendo até as 2 da manhã, é logico que poderiam fumar maconha e encher o rx de cachaça nas republicas que moram mas ai a policia poderia prende-los, então vão para a UEM, ofende, agridem os pobres vigilantes e nada acontece com estes bandidos, outra coisa a pedra foi jogada por eles contra um vigilante e o cara tava tão mamado que acertou uma mulher do grupo deles.

  28. mauro@hotmail.com diz:

    essa moça que levou essa pedrada devia estar na casa dela pelo horário e não fazendo e nem participando de badernas , pq afinal os proprios universitário acham que são donos da uem e se cabem no direito de ser mal educados com aqueles que estão fazendo seu trabalho …..eles já irritam mesmo as pessoas para que elas possam sair do serio prá dar essa merda mesmo. aí estampa essa foto ridícula mais não colocam as palavras que foram usadas contra os funcionários . moça estuda e boa .

  29. Para vagabundo, só tem um jeito. Borracha e polícia.
    Infelizmente esse país é uma piada e não temos ninguém preso.
    Bando de irresponsáveis e ignorantes que só conseguem se fazer valer através de manipulação e de atos terroristas(manipulados por partidos políticos e alguns professores da UEM) comprovam que no fim são só pessoas mimadas, atrás de um novo líder para receber afagos.
    Polícia neles.

  30. Estes baderneiros e cachaceiros . São apenas playboyzinhos, um recado para estes estudantezinhos e aqueles que apóiam eles: tem que e vai levar tiro de borracha na cara, porque é isso que vagabundo merece.

Deixe seu pitaco