Ossário estaria sendo construído em área irregular

Ossário Maringá
Na rua Mem de Sá, prossegue a construção de mais de dois mil ossários individuais, uma medida paliativa encontrada pela administração municipal de Maringá diante do esgotamento de espaço do cemitério municipal, verificada há mais de dois anos. O problema é que a construção dos nichos parece desobedecer uma resolução da Secretaria do Meio Ambiente do Paraná, que estabelece que não será permitida a construção de ossários numa área de cinco metros no contorno interno do cemitério. As fotos mostram que os nichos estão sendo levantados na área que delimita a calçada, ou seja, junto a ela. Há preocupação da vizinhança de que, feita com tijolos em pé e tão próxima à rua, a construção não suporte o tráfego da via.  De acordo com a legislação, internamente a área de cinco metros deveria ser preservada, “destituída de qualquer tipo de pavimentação ou recobertura de alvenaria, destinada à implantação de uma cortina constituída por árvores e arbustos adequados, preferencialmente de essências nativas”. A alínea “a” do inciso II do artigo 4° da resolução é explícita: “não será permitida a construção de ossários na área descrita neste inciso”.
Ossário Maringá

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.