Publicidade consumiu mais que recursos previstos para obras


O valor que Pupin gastou com publicidade em seis meses é maior que o orçamento do ano inteiro para a manutenção da própria Secretaria de Comunicação Social, que é de R$ 4.899.850,00. O volume gasto com publicidade é maior que o orçamento de várias secretarias, como o da Mulher (R$ 1.727.430,00), o Gabinete do Prefeito (R$ 2.438.469,00) e do Procon (R$ 1.572.620,00) e maior do que os investimentos em projetos previstos no orçamento deste ano para melhorias no cemitério, fundos de vale, monitoramento urbano (câmeras), iluminação pública, parques, bosques e áreas verdes, construção de ciclovias, de unidades habitacionais, implantação de galerias de águas pluviais, infra-estrutura turística, construção de unidades de média e alta complexidade, obras de mobilidade urbana e reformas em postos de saúde.


Os mais de R$ 5,2 milhões gastos nos primeiros seis meses deste ano – mais de R$ 866 mil mensais – não são discriminados pelo Portal da Transparência da Prefeitura de Maringá. A maior parte dos recursos vai para a Meta Propaganda, para a elaboração e veiculação de campanhas e peças publicitárias, que faz a distribuição aos veículos de comunicação. Foram utilizados recursos de um aditivo de R$ 7,5 milhões ao último contrato com a Meta, firmado em 2011. Dos R$ 5,2 milhões, R$ 153 mil referem-se à publicidade legal (editais e atos administrativos).

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.