“Memória Maringá”, de Rogério Recco, pode ser vista no Calil Haddad

Exposição
O jornalista e escritor Rogério Recco inicia nova temporada de sua exposição “Memória Maringá – fragmentos da história da cidade”. A mostra, com fotografias antigas e trechos de histórias relatadas em seus livros, está disponível, em horário comercial, no Teatro Calil Haddad. Autor de 12 obras, entre resgates da história regional e biografias, Recco lançou no início deste ano um livro de 504 páginas sobre a trajetória de 50 anos da Cocamar, da qual foi funcionário e é assessor de imprensa. Toda a sua coletânea pode ser encontrada em bibliotecas públicas e em instituições particulares do município e região.
A exposição começou a ser promovida no ano passado, por iniciativa do Museu UniCesumar, em comemoração ao aniversário de fundação de Maringá. Em três meses, recebeu cerca de 6 mil visitantes. Na sequência, Recco foi convidado a levá-la para a sede da concessionária Viapar, empresa que já patrocinou, por meio da Lei Rouanet, duas de suas obras. O jornalista conta que está trabalhando atualmente em mais um livro, intitulado “Trilhos, café e terra vermelha”, com a história da antiga Estrada de Ferro São Paulo-Paraná, que começou a ser construída em 1929 pelos ingleses da Companhia de Terras Norte do Paraná. A ferrovia ficou pronta cinco anos depois, ligando Ourinhos a Londrina.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Pioneiro em blog político, foi repórter e apresentador de programas de rádio e televisão, além de ter editado jornais e revistas. É comentarista da Jovem Pan Maringá.